Opinitivo e Pessoal

A mulher de Fredão exigiu dele: “Tome jeito e aja como macho!”


Esta semana, exatamente na segunda-feira, 03/07/2017, fui testemunha de um monólogo constrangedor. Foi monólogo porque dialogo pressupõe duas ou mais pessoas falando sobre um tema ou que um opine e o outro complementa; uma pessoa fala, a outra escuta; e, mesmo que exista discordância entre as partes, ambas estão dispostas e fazem esforços para estabelecer um canal em que ideias e argumentos trafeguem. Mas, não foi o caso!

A esposa de Fredão estava em confronto com uma jovem que frequenta a casa dela. Depois de meses suportando ações, atitudes, comportamentos, argumentos, ideias, ela por fim, resolveu tomar as rédeas da situação e impor os limites da civilidade, dos relacionamentos e mostrar quem é que mandava na área.

– Filha! – Disse ela chamando a atenção daquela que se auto declara, “geração y” – Eu sei que você usa drogas! Eu sei que você é destas meninas novas que tanto faz, se é homem, mulher, homossexual, heterossexual, novinha, novinho, meia idade… seja lá a porra que vocês definem… sei que vocês fazem o que gostam e querem.

O filho deu pausa na música do tipo tuk tuk tuk ukt, ukt, ukt kut, kut, kut – pois, só quem gosta destas músicas sabem diferenciar uma coisa da outra, e, ouviu um pouco mais de Dona Lizéa, a esposa de Fredão!

– Serviço, minha querida! Como exigia as idealistas da década de 60, SERVIÇO MESMO! – Gritou ela! – não tem gênero não! Eu olho para vocês aqui em casa e vejo que vocês vivem reproduzindo a merda da sociedade machista e patriarcal de sempre. “Este machão’ ali – apontou para uma delas – só quer ser servida, adulada, receber na mão, mandar vocês, as fêmeas dele, fazer os gostos dele!

– Eu não sei! Se é pior – disse ela – aquela lá sendo o machão e mandando em vocês, ou se vocês são as piores! Vocês não sabem de nada! Não sabem fazer nada! Não realizam nada! Não sabem cozinhar, lavar, passar, educar! Cuidar do lar! Como é que vocês acham que são melhores do que o que existe? Vocês criticam a sociedade heteros-normativa, como sendo de escravidão da mulher, mas, vocês se submetem à escravidão de “outra mulher” que pensa é macho? – Todas se calaram – e, o fato é, que nem vocês as fêmeas fazem nada, sabem nada, e, eles ou elas lá, também não! – Eu prefiro o modelo heteros-normativo, porque, há definições de ações, atitudes, comportamentos, responsabilidades.

Uma a uma, foram ajuntando suas coisas, e, em menos de quinze minutos a casa de D. Lizéa, estava vazia! Ela então disse a Fredão! – Você que é frouxo! Tolera este tipo de gente em nossa casa só porque são amigas e amigos de nossos filhos. HOMEM – gritou com ele! – Tome jeito e aja como macho!

Eu testemunhei tudo isto, e, sinceramente concordo com ela, mas, me confundiu todo ela exigir de Fredão o tal “
Tome jeito e aja como macho!”. Fiquei a perguntar: o que é que dona Lizéa quis dizer de fato!

Anúncios

Um comentário em “A mulher de Fredão exigiu dele: “Tome jeito e aja como macho!”

  1. Oi eu tou em dúvida da tara eu SÓ queria VÊ se a minha vida vai muda agora eu estou cm medo de confiar nas pessoas

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s