Opinitivo e Pessoal

Qual é a hora do filho sair de casa? É melhor sair do que ser convidado a sair e sumir!


Quando eu saí de casa, lembro do choro de meu pai! Lembro de minha mãe ajudando a fazer minhas malas! Lembro das emoções sentidas; alegria, temor, e certeza de que, se tudo desse errado, era só saber o caminho de volta! Nunca mais voltei! Os motivos de nunca ter voltado à casa de meus pais, simples e de fácil entendimento, na época, éramos criados a, em determinada idade da vida, sair das casas dos pais, e ir viver a vida como pudesse! Quando meus filhos eram menores, os avisei de que, após a maior idade, nenhum deles era para estar aqui nesta casa. Amigos e amigas diziam que eu era muito duro com meus rebentos, e de que, eu estava sendo insensível, e pior, sendo um pai ruim. No entretanto, a teoria na prática é diferente!

O filho mais velho já foi! Ficou vários meses longe; voltou! Está aqui! Voltou magro como cachorro de meio de rua, sem dono! Já engordou! Já está viçoso novamente, e, só vai novamente se desejar. Pois bem! Deste imbróglio de ir, de voltar, de sair da casa dos pais, me veio uma ideia de saber na música brasileira, o que é que se canta sobre o tema.

Por óbvio e mais vivo na memória da maioria de nós, está a música cantada por Zezé de Camargo e Luciano que diz:

No dia em que eu saí de casa
Minha mãe me disse: “Filho, vem cá!”
Passou a mão em meus cabelos
Olhou em meus olhos
Começou falar

E a mamãe dele ainda disse mais:

A minha mãe naquele dia me falou do mundo como ele é
Parece que ela conhecia cada pedra que eu iria pôr o pé
E sempre ao lado do meu pai, da pequena cidade ela jamais saiu

Ela me disse assim
“Meu filho, vá com Deus que este mundo inteiro é seu”

Evidente que a música foi feita depois do sucesso da dupla, mas, o poeta quer fazer isto mesmo: transmitir que recebeu apoio, confiança, e até uma profecia positiva de que ele faria sucesso e que ganharia fama e riqueza.

Já o cantor Lulu Santos não! Em a “Vida”, ele diz que foi assim quando ele saiu de casa:

Quando eu saí de casa minha mãe me disse:
Baby, você vai se arrepender
Pois o mundo lá fora num segundo te devora
Dito e feito, mas eu não dei o braço a torcer
Hoje eu vendo sonhos, ilusões de romance
E toco a minha vida por um troco qualquer
É o que chamam de destino, e eu não vou lutar por isso
Que seja assim enquanto é

 

Minha vida, talvez tenha sido assim. Me devorou, mas, eu não dei o braço a torcer. E, foi, para nós que assim vivemos, menos dolorido do que o que supostamente aconteceu com Rita Lee, que, em à “Ovelha Negra” que diz primeiro da boa vida que levava assim:

Levava uma vida sossegada
Gostava de sombra
E água fresca
Meu Deus!
Quanto tempo eu passei
Sem saber!
Uh! Uh!…

Mas, esta vida boa, sossegada, de sombra, água fresca… chegou no limite e o pai deu um basta e disse à individua!

Foi quando meu pai
Me disse:
“Filha, você é a Ovelha Negra
Da família”
Agora é hora de você assumir
Uh! Uh!
E sumir

Ou seja, a “menininha do papai” foi convidada a assumir que não ajudava, não trabalhava, não estudava, não casava … ou seja, é melhor você SUMIR.

Seja qual for a sua situação como filho, bem, é melhor não esperar alguém fazer como neste caso cantado por Rita Lee… É mais feio! Mas, não menos dolorido para ambas as partes! A hora de um filho sair de casa varia de família, estrutura emocional, financeira, espiritual, social, entre outros fatores, e motivos. Há quem saia por que casou! Há quem saia por que a casa dos pais, não comporta xis números de adultos; há quem saia e leva os pais; há filhos que nunca saem da casa dos pais. Seja como for, tomara que, ao sair todos possam ser como eu: saber o caminho de volta e poder voltar!

 

Um comentário em “Qual é a hora do filho sair de casa? É melhor sair do que ser convidado a sair e sumir!

  1. Olá meu amigo. A hora de sair é quando os sonhos nos empurram.
    Quando não há mais campo para nossos sonhos. Assim foi minha saida em 1977, precisa continuar estudando e o curso que queria só fora em capitais naquela epoca. Fui para São Paulo e posteriormente para Belo Horizonte e depois Salvador onde estou até hoje desde 1985.Agora lembrei de mais uma canção, A Janela onde ele diz: lá as vezes chove e é quase certo que eu vá querer voltar… Coisas da vida, choques de opiniões. Meu pai me dá conselho minha vive falando sem saber, que eu tenho meus problemas e as vezes só eu posso resolver….
    Um abraço amigo e Feliz Páscoa.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s