Opinitivo e Pessoal

60 minutos por dia para ser um bom marido.


De vez em quando o acaso os fazem encontrar nalguma rua, esquina, praça, loja ou lugar inesperado. Eles conversam sobre suas vidas, suas rotinas. Se autodeclaram amigos de longo tempo, apesar de as circunstâncias, os manterem separados por períodos.

Nesta última quarta-feira, ambos se viram. Apresaram em apertarem as mãos; um abraço afetuoso; um olhar mais demorado e as exclamações típicas deles.

– Você é o único negro que eu permito tocar em mim!

 Seguida de uma gargalhada que revela uma piada que jamais perde a graça, ao menos, para ambos.

Ontem, na referida quarta-feira, conversaram pouco, mas, em poucas palavras dizem eles, tudo se revela.

– Já descobriu o segredo para ser um bom marido? – Indagou.

– Evidente que sim! São apenas 60 minutos de prosa com a patroa!

– Só isto? 60 minutos por dia de prosa?

– Sim! Você chega do trabalho, senta numa cadeira na cozinha pega o quente-frio, toma uma dose de café e deixa ela falar. Você as vezes, balança a cabeça, afirma e confirma o que ela estiver falando; – uma breve pausa e continua dizendo – ouça com atenção as reclamações sobre a família; ouça tudo que ela tem a dizer sobre a escola, os netos, os planos para o jantar, o cardápio do fim de semana… seja lá o que for, ouça-a. 60 minutos são suficientes para que, ao final do dia você seja considerado um bom marido.

– E no outro dia?

– Ah! No outro dia, se você quer ser de novo um bom marido, tem que fazer tudo de novo!

– E se cansar destes 60 minutos?

– Ah! Ai, não tem como evitar o fim trágico de mais um relacionamento. Mas, convenha! Um sujeito que não esteja disposto a dedicar 60 minutos de exclusividade àquela a quem diz amar, este sujeito não merece amor de mulher alguma.

Deram mais gargalhadas e saíram cada qual para a direção para onde estavam indo quando se encontraram.

8 comentários em “60 minutos por dia para ser um bom marido.

    1. ixxi… existem? Como tá num dos livros bíblicos apócrifos: Uma mulher calada é um dom de Deus…

      Mas, nestas hipóteses, há sempre a boa e velha conduta de permanecer ali, presente, estar por perto, e se ela é caladinha, mudinha, certamente terá atraído um falador, um conversador… os opostos se atraem, não é o que dizem?

      Não me complica Luma!

  1. Adão, sempre bem humorado, mesmo falando sério… E vamos combinar que um bom marido pra mim, precisa mostrar presença bem mais do que uma hora por dia! Senão, a porta é a serventia da casa,rs…

    Ninguém merece!! Concordas? Mas valeu te ler! abraços,chica

    1. Chica, faz uns 25 minutos que tento deixar este comentário em teu blog:

      Eu sou um bicho, urbano, doméstico e que já andou bastante por lugares assim, e não abro mão das comodidades da cidade, das tecnologias, dos mercados, das lojas, da urbanidade.

      Essa caixinha: “Não sou robô” Tá de sacanagem com os comentários

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s