Opinitivo e Pessoal

A vida é só um instante.


Já escrevi várias vezes que uso o blog para desabafar. Uso as letras paras transferir meus sentimentos, minhas angústias, minhas frustrações, meus sucessos, minha felicidade, meu insucesso; sou pessimista, apocalíptico, cataclísmico e as filosofias que aqui aparecem nada mais é do que um brasileiro que é, o que é, sem ter um diploma de nível superior, nem pós-graduação, nem mestrado ou doutorado. Somos assim e pronto.

Nestes meses todos em que meus dedos estiveram inertes para tudo isto, muito aconteceu. A vida, ou viver esta existência é excitante, maravilhoso, espantoso e sem dúvidas a vida é só um instante. Eu procuro aproveitar cada instante.

Desde que cair da moto e quebrei o braço direito, minha existência teve uma queda brutal, abismal. A qualidade de minha piorou uns 90%. Mas, estou vivo apesar da piora. Quando digo que piorou, muitas pessoas pensam logo na questão financeira; não apenas isto piorou. Tenho muitas contas vencidas; estou empurrando como posso; recebi em dezembro ajuda de um familiar; aliviou a situação; mas nem sempre é só, e somente isto. A situação financeira se resolve com trabalho, dinheiro, empréstimos, pedido de socorro a amigos e familiares.

Já escrevi outro texto em que lamentei a situação: Minha sogra tem me causado mais problemas morta do que quando estava viva!
Esta situação persiste e tem piorado. O primogênito ajuntou os panos dele e foi embora. Foi para bem longe de nós todos. A saudade está intensa e imensa; mas, nada posso fazer com a situação; mais cedo ou mais tarde ele teria que partir.

Esta viagem do filho provocou um recaída em minha esposa; voltou tudo que estava, aos poucos, entrando nos eixos; agora o descontrole emocional voltou, e voltou mais intenso, com espaços menores. Nem tenho tempo de sanar uma situação, e já me chega esta outra.

E a vida, a vida é assim. Já me apareceu amigos dizendo: “ah! Você é muito paciente! Eu já tinha largado” – E eu, eu apenas penso: eu não! Eu prometi estar com ela na saúde e na doença. É verdade que tenho, desde a metade da década passada, sofrendo muitos períodos de doenças, acidentes, incidentes que afetam-nos, que nos fraqueiam, que nos deixam a beira da depressão.

Para tudo isto, existe o tempo, existe a paciência, o amor, a gratidão, a longanimidade. Existe o trabalho, e muitas atividades para ocupar a mente; existem músicas, existem textos, existem filmes, séries, novelas, internet, amigos, amigas.

Desde que nosso filho teve alta médica, que não passávamos por um período tão turbulento quanto estes últimos meses. Mas, fiquei quieto, calado em meu canto. Não comentei nada por que, já estou cansado de ouvi, lê pessoas que vem consolar com palavras que não me consolam: “Ah! Cada qual em seu canto, sofre o seu tanto”, … “Ah! Tem tantas outras pessoas com sofrimento muito pior do que o seu”.

Rejeito os comentários. O primeiro tenta me jogar para o conformismo. O segundo tenta me levar para outro extremo miserável, que é ter que me conformar com a desgraça que se abate sobre mim, por que certamente há outros com desgraça maior e mais grave do que a minha. Esta situação é tal que, na semana que meu filho foi embora, um colega – “em seu canto, sofrendo seu tanto” – suicidou. Então me chega uma pessoa e diz: “pior é fulana que o filho se matou”. É isto. Me custa aceitar esta realidade de quererem comparar situações assim. Ou seja, eu sinto saudade de meu filho vivo, que está longe, e devo me conformar, pois, há uma família que não tem mais como ver seus entes. Isto é lá comparação que se faça. Nem para comigo, nem para com a família enlutada.

A situação pior agora é ainda a emocional; a financeira terei que elaborar um plano para ajuntar algumas centenas de reais. A vida segue. Afinal, a vida é uma caixinha de surpresa! A vida é um instante, e nestes breves dias, sofri, alegrei, sorrir, chorei, emocionei, recebi, despedi, abracei, fui abraçado, beijei, fui beijado. No instante seguinte terei que tirar um coelho da cartola. Alguém sabe como fazer para me ensinar?

7 comentários em “A vida é só um instante.

  1. Oi, Adão!
    Parece que quando uma coisa ruim acontece, vem outra para piorar. Mas de um coisa eu sei… um amigo que dá o conselho: “ah! Você é muito paciente! Eu já tinha largado” não sabe nada da vida à dois. Nessas horas difíceis que você se coloca à prova de tudo o que lhe foi ensinado e o que você ganhou de experiência sobre o que é o casamento.
    Se perder a mãe é difícil, imagina o que é sentir a “Síndrome do ninho vazio”? Parece que essa síndrome só ataca as mulheres, mas você pode também estar sentindo…. Veja como a vida é estranha. Você perdeu o pai e sua esposa a mãe. Basicamente uma mesma perda, mas com reações diferentes, mas na verdade a perda é diferente… Quando perdemos a nossa mãe, é quando cortamos o nosso cordão umbilical. É a partir desse momento que mostramos ao mundo que sabemos andar com nossos pés.
    Não existe solução para algo que não se conversa. Se a conversa é difícil e afastam as palavras, não podemos deixar crescer o vão que aumente a distância entre os abraços e demonstração de carinho.
    Um abraço pode substituir toda a forma de conforto.
    Um abraço prolongado em que as palavras são desnecessárias.

    Não sabia que tinha sofrido acidente. Poxa vida…

  2. Entao, eu comprei um celular android e te mandei mensagem no whats..mas voce nao deve ter recebido.
    Mas aí na quinta antes da sexta santa eu fui assaltada, de novo.pela 3a vez, e levaram o celular. Bem foi o smartphone que eu sonhei ter…e que nem pago foi.

    Pela primeira vez na vida, as contas chegaram, serasa, spc, protestos, nunca tive isso na vida, sempre foi em dia, ha primeira vez pra tudo.

    Fica bem😦

  3. Pois é meu amigo Adão, estamos sempre que nos provar que somos mais e podemos mais, mas bem sabemos quanto custa tudo isto. A família é a base e por ela nos doamos. Há quem vai dizer que a vida é um dia por vez e assim vamos colhendo os frutos diários e nos alimentando da parte boa do fruto, para enfrentar estas adversidades, que surgem ininterruptamente.
    Mas com calma e a paciência peculiar, as cosias de ajeitam e as engrenagens azeitadas voltam a fazer o movimento sem maiores barulhos e ruídos.
    Um boa Semana Santa e que as reflexões possam lhe direcionar e fortalecer.
    Um abração.

  4. Puxa, Adão,que coisa!

    A vida é mesmo uma caixinha de surpresas e por vezes as ruins chegam, se alojam e ficam… O bom é que depois , tende tudo a melhorar. Hás de ser forte( mais ainda)…Teu filho foi, mas vai voltar, mais cedo ou mais tarde… Desejo que as coisas se acomodem do melhor modo possível e que essa cruz passe e não fique tão pesada! abraços, chica

  5. Eu suspeitei que havia algo estranho com você não escrever por tanto tempo. É tão difícil Adão. Família é tudo de bom, mas, é muito complicado também.

    O que posso fazer para te ajudar? Não tenho muito não, mas, um pouco do que tenho posso dividir com você. Me mande o número de sua conta para eu te ajudar nesta tua dificuldade financeira, a emocional, eu torço para que você acerte como sempre acertou.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s