Opinitivo e Pessoal

DESIGUALDADE: O tema da #BAD2014 é interessante, mas, uma utopia apenas.


Fui convidado para escrever na Blogagem coletiva promovida pela blogactionday.org. O tema deste ano é Desigualdade. As tags da blogagem são estas: #BAD2014, #Inequality #BlogAction14.

Não há como vivermos sem desigualdade. Eu digo que é improvável e até impossível. Podem teorizar o quanto quiserem. Podem reunir as maiores mentes; os mais espetaculares computadores programados para acharem as condições necessárias para a coexistência em igualdade e não haverá como.

Definição do Houaiss:

  • Substantivo feminino

     

    1    Caráter, estado de coisas ou pessoas que não são iguais entre si; dessemelhança, diferença

    2    Ausências de proporção, de equilíbrio; disparidade, distância

    3    Faltas de uniformidade, de regularidade; variação, desnivelamento

    4    Faltas de uniformidade em (obra ou pessoa); desuniformidade

    5    Faltas de constância, de continuidade

    6        Rubricas: astronomia.

    Irregularidade no deslocamento de um astro

    7    Rubricas: matemática.

    Expressão em que, pelos sinais (maior, menor, diferente), se comparam duas quantidades desiguais

     

    São as definições e o entendimento, a compreensão que a palavra cobre. E podemos pegar qualquer uma das definições acima e não conseguiremos aplicar em qualquer segmento apontado. Seja ele a desigualdade social; desigualdade de gênero; desigualdade racial; desigualdade de acesso à informação; desigualdade … etc. Somos desiguais até nas igualdades que poderia existir.

    Nosso mundo; nosso planeta em si, é desigual. Há mais água lá do que cá; há mais pedras aqui do que ali; há mais rios ao norte do que ao nordeste. E assim por diante. Mas, existem uns teóricos de certa linhagem política que insistem em querer que sejamos iguais, em todas as desigualdades existentes.

    Eu sempre brinco com amigos e amiga com a seguinte afirmação: “A vida não foi justa comigo. Nasci: feio, pobre e anônimo”. – E, esta semana uma colega indagou qual seria o contrário de minha afirmação. O que lhe informei: Bonito, Rico e famoso. Ai, ela e outras duas pessoas caíram na gargalhada. E disse: “Só você mesmo Adão”.

    Quererem, desejarem acabar com as desigualdades é uma utopia como muitas outras. É possível? Não! Tanto quantos as demais utopias.

    Para os políticos.

    Nestes dias de eleições nacionais há muitas promessas políticas. Há quem prometa acabar com a pobreza. Afinal o que é pobreza senão a falta de riqueza? Isto a grosso e uni tematicamente reduzindo. Mas, será que todas as desigualdades entre as pessoas deixariam de existir se todos fossemos ricos, ou se todos fossemos pobres?

    Os políticos que prometem acabar este nível de desigualdade estão prometendo o que não conseguirá cumprir.

    Para os professores e mestres

    As pessoas que trabalham na educação sonham em acabar com os desníveis e desigualdades existentes nas mais diferentes camadas sociais. Mas, há diversas realidades, panoramas e condições que impedem e impedirão sempre que a desigualdade na educação inexista. Pelo simples fato de que, nós mesmos, como pessoas somos desiguais e vivemos assim em desigualdade. A desigualdade é nossa condição. E não há como altera-la.

    Um professor por mais eficiente que seja, jamais conseguirá fazer com que seus alunos consigam aprender igualmente o que ele tenta ensinar.

    Nos esportes.

    Para entendermos que o tema é assim uma utopia e uma improbabilidade, é só pensamos nos atletas e nas competições. A desigualdade é que faz com que uns sejam mais rápidos; é a desigualdade que faz com que uns sejam mais ágeis; é a desigualdade existente que separa os que chegam na frente, os que vencem as provas, e que batem os recordes.

    Conclusão.

    O tema: Desigualdade é lindo para ser perseguido e buscado. Não há como tornar este mundo, as pessoas, as condições, as leis, os direitos… nada. Não há como acabar com as desigualdades entre nós. Podem espernear. Podem ser contra o que escrevi. Podem me criticar em ser tão seco, tão cruel, tão desanimador e contrário à proposta do #BAD2014.

    Não há como, por exemplo, pegando o número 1 do dicionário, que diz: “Caráter, estado de coisas ou pessoas que não são iguais entre si; dessemelhança, diferença” – Não há como vivermos, a não ser assim, em meio às nossas desigualdades, buscando um meio de, harmonizar, conviver com “os não iguais”, entre as dessemelhanças, as diferenças entre nós.

    São as desigualdades existente entre nós que nos fazem tão desiguais (uh, uh, uh, uh que constatação!), mesmo, quando se acha uma igualdade entre todos nós.

    • Somos humanos, mas, não temos a mesma idade, a mesma cor de pele, a mesma altura, o mesmo sexo… etc;
    • Temos vida, mas, nem todos temos o mesmo apreço pela vida; nem todos compreendemos e vivemos iguais;
    • Todos temos aptidões e habilidades, mas, mesmo, os que tem aptidões e habilidades iguais, elas são dessemelhantes. Lembra-se que há aqueles que correm, e entre eles há, os que são mais rápidos. Há os que pintam, mas, há os que pintam melhor e diferente do que outros
    • Temos corpos, no entanto, todos diferentes. Nem aqueles que nascem gêmeos, pode-se dizer que não há DESIGUALDADE entre eles.

    O tema da #BAD2014 é interessante, mas, uma utopia apenas.

4 comentários em “DESIGUALDADE: O tema da #BAD2014 é interessante, mas, uma utopia apenas.

  1. lembro de ter comentado aqui e ter dado merda na hora do login. mas, ok, vai de novo: você tem razão em dizer que é utopia. mas, sabe, a ideia não é acabar com a desigualdade. quem dera fosse possível. mas, sim, diminuir a desigualdade social. os governantes pregam isso, não é? conseguem? não. mas é algo que o povo gosta de ouvir.

  2. Desigualdade, um tema interessante e tu te colocaste muito bem diante dele! Infelizmente, a mim parece que difícil de acabar com ela…Gostei! abraços, tudo de bom,chica

  3. É isto que gosto em você Adao Braga. você pode até ser do contra, mas, tem seus argumentos bem explicadinho, e, as vezes, tenho que dizer que entendi, compreendi, mas, creio que devemos buscar encontrar maneiras de acabar sim com certas desigualdades criadas e existentes que podemos viver sem elas.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s