Opinitivo e Pessoal

Fiquei muito orgulhoso hoje


Agora a noite, por volta das 19 horas meu filho caçula conversou comigo sobre o que aconteceu hoje na escola. Apresentaram uma palestra sobre bullying. Hoje foi o primeiro dia de aula após as férias. O tema bullying está muito badalado ultimamente, e quis saber, a realidade da escola para entender o motivo da palestra, mas, Pedro foi direto:

– Um cara divulgou fotos de uma colega na internet.

Entendi que foi uma maneira da escola protege-la internamente dos colegas e das colegas. Além de fazer com recebesse ajuda, por ter sido vítima deste crime, e que, por já ser vítima de crime, que os colegas, não a persiga com o bullying. Eu quis saber dele mais detalhes, e, ele me saiu com a seguinte afirmação:

– Eu aprendi com meu pai, que este tipo de atitude canalha não devo fazer. É uma traição isto que ele fez. Se ela mostrou algo para ele, ele não tinha que espalhar para ninguém. Ele foi canalha!

Soube mais! Que ele andou aconselhando as colegas o que eu ensino às pessoas nos cursos técnicos da Cursotec: Não querem que suas fotos intimas, sensuais e até sexuais caiam na internet? Não as tenham em seus aparelhos: não as tenham em notebooks, nem em celulares, nem em cartões de memórias, nem mande fazer revelações.

Fiquei muito orgulhoso hoje. Meu filho, que tem apenas 13 anos, já posso dizer que tem bom caminho traçado, e é o caminho da virtude, do bom caminho.

Depois disso nós conversamos mais sobre o tema, sobre o assunto. Analisamos o comportamento dela em tirar as fotos, em enviar as fotos, e as dele. A conclusão que chegamos foi que, mesmo que ele venha pedir perdão, indenizar ela e a família, o ferimento provocado nela, é mais do que uma exposição pública de fotos íntimas, foi a quebra de confiança, e pior: a imaturidade em vingar-se dela, por ela ter terminado o namoro de poucos meses. Na família fica a ferida de ter vacilado; a sensação de ter fracassado na proteção, no cuidado da filha.

E, ele me disse isto no final:

Se em quatro meses de namoro, ele fez isto com ela, se tivesse demorado um ano, o que é que ele faria?

Minha tese sobre namoro, noivado e casamento é ortodoxa e conservadora. Nós pais deveríamos intrometer na vida amorosa, emocional, paixonites de nossos filhos. Deveríamos indagar quem é o pai desta moça? O que a família dela faz da vida? Onde é que mora? Tem alguém envolvido com crime? Tem alguém preso? Os pais vivem juntos? Se separaram? Por que separaram? Ele foi violento? Ele traiu? Ele arranjou outra mulher? A mãe dela traiu? A mãe dela tá fugida? A mãe dela não se importa com a filha fora de casa? A mãe é liberal ou é omissa? São usuários de drogas? Estão envolvidos com algo ilícito? Qual é a fama que existe da família? São conservadores? São liberais? São religiosos? São ateus? São valentões? São boas praças? São amistosos? São exigentes? São extravagantes? São exibicionistas? São indomáveis…

São tantas coisas que as vezes poderíamos aconselhar e orientar a nossos filhos a não tomarem certas decisões baseadas apenas no fogo das paixões de adolescentes.

E isto, defendo por pensar que nossa sociedade está mais preocupada em formar bons profissionais, e deve ser papel da família formar cidadãos, pais, mães, tios, tias, pessoas que farão este mundo melhor ou pior. Serão pessoas mais compromissadas com os valores morais, éticos, emocionais, espirituais, e com a própria cidadania.

É o que penso e como ajo. E meu filho hoje, demonstrou que até agora, tenho acertado.

3 comentários em “Fiquei muito orgulhoso hoje

  1. estou surpresa pelo seu filho ser tão bem entendido das coisas. e isso é ótimo. precisamos de menos gente escrota como esse rapaz que espalhou as fotos. não se deve espalhar sob nenhuma circunstância [porque é errado e pronto]. é uma quebra de confiança tremenda. outra que o recomendado é não dar fotos íntimas, né? é o conselho comum. mas eu não me meto na vida íntima de ninguém. e digo que o recomendado mesmo é: mandar fotos sem mostrar o rosto [o menos indentificável possível]. ✍ Emilie Escreve

  2. Oi, Adão!
    Parabéns por saber educar seu filho e incutir nele a valorização de princípios de caráter.
    Infelizmente falta às famílias tempo para olhar pelos filhos. Fiquei pensando em como uma menina, com tão pouco tempo de namoro, confia e troca coisas íntimas com um rapaz que ela não conhece direito.
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s