Opinitivo e Pessoal

“Me deves respeito, pelo menos dinheiro”


Estive lendo os “causos” que Lucia Soares publicou em seu blog: Sem Medidas. Eu me lembro de que já publiquei aqui a música que na década de 80 a Cindy Lauper fez sucesso: Money Change everything: O dinheiro muda tudo. Para repetir eis as duas primeiras estrofes da música em tradução padrão Bing Translate:

Ela disse: "Desculpe, amor, estou largando você esta noite
Encontrei outra pessoa, ele está esperando no carro lá fora"
Ah querida, como você pôde fazer isso?
Juramos amor eterno um ao outro
Ela disse: "Bem, eu sei, mas quando
Fizemos isso, havia uma coisa na qual não
Pensamos mesmo, e era dinheiro"

A nossa relação com o dinheiro e a interrelação entre as pessoas é alterada sim de acordo com o tanto de dinheiro que se mensura existir entre as pessoas. Muito se reclama de que as pessoas que tem dinheiro, muitos, nem todos, agem de forma arrogante, petulante, ditatoria, humilhando quem não tem, ou aparenta ter pouco dinheiro. Por outro lado, é visivel o comportamento diferenciado dos que não tem muito dinheiro, para com aqueles que demonstra ter muito dinheiro.

É visivel a maneira como é que tratam uns e outros. Há aqui na cidade, algumas empresas, lojas diversas, em que, basta entrar alguém muito bem vestido e aparentando riqueza para ser bem atendido. Vá nestas lojas e empresas com aparência de pobre para ver a diferença. Money change everything

Aqui em casa a situação não é diferente. É tanto, que eu falo sempre uma frase:

Quando eu tenho “algum dinheiro” eu sou igual a meu pai. Quando eu não tenho “certo tanto de dinheiro” você me trata como sua mãe trata seu pai”

– As vezes que esta frase foi dita, bem! o clima não ficou claro e ensolarado não, nem havia céu azul, e borboletas no jardim. Por isto, só, e somente só, é usada em situações extremas, quando necessário para revidar, nestas guerrinhas e guerrilhas que existem em nossos arredores. Vocês sabem como é que funcionam!

O dinheiro, diz um ditado, é um bom servo; mas, é um mal senhor. Para encerrar, deixa-me fazer citações a outras músicas. Em Kriptônia tem esta frase: “Me deves respeito, pelo menos dinheiro” e, Cazuza cantou no Blue da Piedade isto: “Pra quem vê a luz Mas não ilumina suas minicertezas, Vive contando dinheiro, E não muda quando é lua cheia”

Quando jovem vi uma tirinha em que aparece um moço no hospital com o seguinte dialogo:

– O senhor tem algum parente rico?

– Que me conhece! Não!

– O senhor tem algum parente pobre?

– Que eu conheço! Não!

2 comentários em ““Me deves respeito, pelo menos dinheiro”

  1. Olha quem voltou! Oi Adão Braga! Que textozinho legal este viu! tocou no ponto certo. É verdade mesmo! O dinheiro muda muita coisa, inclusive, tem fortes influências nos relacionamentos. Quer ver coisa, o meu caso, por exemplo, em que a mulher ganha mais, e trabalha menos do que o homem.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s