Alma masculina · Comportamento de homens · Comportamento Social · Geral, amplo e irrestrito · Opinitivo e Pessoal · Relacionamentos, casamentos e contratos

Viver e estar em família: como é complexo e simples ao mesmo tempo!


Já passei dos quarentas e já estou quase na metade dos cinquenta anos de idade. Só de casamento tenho 19 e de convívio com minha esposa cerca de 20 anos. O meu filho mais velho já está com 17 anos de idade correndo firme para a maioridade neste ano, lá para o mês de novembro no dia 17, e que, já passou por uma fase de grandes e inúmeros DIAS ESTRANHOS – só para lembrar do post de Luma Rosa.  E o filho caçula já está adentrando na adolescência.

Pois bem! Eu gosto do ambiente familiar e muito me aproveito dele. Somos uma família pequena. Eu, minha esposa e os dois filhos que ela  teve e a mim, me deu! Eu, de bom  grado, crédulo, feliz aceitei-os como meus. – Fora as piadas e gracejos, vivo bem com eles, e muito me alegro com todos.

Faz tempo, uns dezesseis anos, que soube que uma amiga gostaria de ter pelo menos um filho macho, com o prazer, inexplicável, de vê-lo nu, correndo pela casa e pelo terreiro. Segundo ela, não havia coisa mais linda do que uma criança do sexo masculino, nu, correndo pelos cantos da casa.

Família: assuntos para diálogos e conversas

Eu, por outro lado, atualmente me regozijo de trocar informações diversas com meus dois rapazes. Conversamos sobre tudo. De futebol a filosofia. De amenidades corriqueiras, gozações, coisas estranhas e gozadas, acertos e desacertos, sucessos e insucessos. De músicas, filmes, séries, novelas, livros, revistas, jornais, politica, religião, livros, professores e políticos, artistas, anônimos, famosos … seja o que for, é muito gostoso conversar com meus dois moços.

Fico triste em constatar que outros pais assim não fazem, e que, outros jovens, não tem tal realidade em vossas respectivas casas.

 Não é fácil, e nem é simples. Tenho que estar, por exemplo, antenado no que acontece no mundo jovem. Tenho que saber o jogo mais esperado, o livro e a revista mais desejada, a banda nova de sucesso, a série da badalação, os jovens que estão em destaque, bem como devo saber, quando, como, e se posso fazer comentários favoráveis ou desfavoráveis ao Justie Bieber,  saber os motivos da tentativa de suicídio da París Jackson. Saber as novidades das redes sociais, os desenhos e os animes legais, saber quem é quem no mundo deles, é um grande desafio.

Família: pais e filhos

Pedro Henrique está envolvido com animes. Gosta de ver os desenhos e gosta de desenhar. Gosta de jogar Naruto e acompanhar todas as mudanças, os avanços no personagem, conhecer os Hokage, saber a diferença do que é um personagem para outro, que tribo faz o que.

Kaio por outro lado, já temos um papo mais adulto. E já temos conversas animadas sobre futebol, religião e politica. Conhecer e saber como meus filhos pensam e como eles agem em debates é uma grande fonte de auxilio para entender e de acompanhamento.  Nem todas as músicas que eles ouvem me agradam. Nem todos os filmes e séries que eles gostam me atraem. Nem todos as revistas me é algo interessante. Mas, acompanho e  posso opinar, perguntar, comentar.

Famílias e segredos: inevitável

Esta semana, nosso filho caçula procurou a mãe e pediu auxilio. Estava “encrencado” na escola. E, minha esposa, apenas comentou que era segredo. Isto para mim, foi suficiente para não perguntar: “O que aconteceu? O que foi que ele fez?” – Pois, para mim, o fato dele ter procurado ela, e ter dito o que aconteceu e pediu segredo, ela deve cumprir o prometido. De minha parte, cabe, não especular, nem criar expectativas, e querer investigar o que é que aconteceu. É segredo entre ela e ele. Entre ele e ela. Me dou por satisfeito que haja este tipo de confiança e experiência entre eles.

Famílias: nem todas são iguais.

Viver em família é uma experiência inexplicável de amor, carinho, atenção, afeto, conhecimento, auto conhecimento, é, ao mesmo tempo complexo e simples. É alegria, amor, festa, e, também, ocorrem eventos tristes, desafetuosos, e tempestuosos. Não existe regras, nem lista para que se tenha uma família feliz, alegre, bem sucedida e sem problemas. Todos somos iguais em certos aspectos e muito diferentes nos demais. E, não há como todas as famílias reproduzir os ambientes, e as condições para que tudo se desenvolva de forma adequada, organizada, e dentro do que se pensa ser bom e aceitável. Há variáveis incontroláveis, inesperadas, diferentes, que fazem com que exista toda esta grande variedade de famílias e situações.

Há famílias como a minha família, em que estamos unidos para tudo o que vier, e existem famílias em que é “cada um por si e Deus por todos”. Eu prefiro o nosso jeito. Um por todos, todos por um, e Deus nosso refúgio e auxilio.

Anúncios

6 comentários em “Viver e estar em família: como é complexo e simples ao mesmo tempo!

    1. Meu pensamento de “amor incondicional” está relacionado ao fato de, o objeto do amor, não tem que necessariamente ter virtudes, ser bonito, ser isto ou aquilo… quem ama, ama incondicionalmente ao que é, o que se é, quando se é, e por quais razão é. Nenhuma pessoa que ama, consegue, por exemplo, explicar por que ama! Ela apenas ama! E, amar, não significa ser amado! E ser amado, não é um requisito indispensável para se amar. Quem ama! Ama! E muitos, nem mesmo recebe amor!

  1. Oi, Adão!!
    Cada família tem a sua receita de bem viver! Ainda bem que você é um pai amoroso, por que conheço homens que chegam em casa e não querem saber dos filhos, achando que educar é função da mãe. A figura paterna ativa é muito importante para estabelecer um certo equilíbrio em casa.
    Ah, o Caio faz aniversário junto comigo! 🙂 Talvez o fato dele fazer segredo de algo, seja porque os meninos gostam de parecer “perfeitos” para o pai ou é alguma coisa que você já deu bronca antes… Não há de ser nada, pois se fosse grave, sua esposa não aguentaria ficar em silêncio.
    Muito bacana da sua parte procurar saber dos interesses dos meninos e se manter informado. Minha mãe era bastante jovial e não demonstrava a idade que tinha, justamente por estar sempre antenada. Já o meu pai, não sei como ele seria comigo, por que o perdi ainda na primeira infância.
    Outro fator que enriquece a vida familiar é a união pela fé. Vocês estão no caminho certo!
    Beijus,

    1. Luma! Bom saber que vocês fazem aniversários no mesmo dia. Quanto aos segredos: Há os segredos que eles falam comigo, e há, os segredos que eles falam com ela. É assim que é! Existe porém, detalhes, e assuntos que eles falam primeiro comigo. Há atividades que só chamam ela, como por exemplo: ir para festas. É só com a mãe que eles combinam. Eu não vou a festas e bailes: ela ama ir para dançar e se divertir.

  2. Muito bom saber fazer da família uma local de encontros de opiniões e emoções, onde o dialogo é a chave do sucesso. Muito bom este exemplo do filho ter um problema e confiar na mãe e entre eles ter uma linda cumplicidade, que deve ser respeitada.
    Uma bela postagem Adão.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s