Opinitivo e Pessoal

Herdando os restos


Já escrevi um texto sobre “heranças” em que falo do que existe em mim de bom e o que há de ruim que meus filhos herdam, inclusive, o gosto musical, as preferências pelas roupas, cores, modo diversos, comportamentos, frases, etc e tal. Isto é um assunto. 

Quando eu era menino, e nossa família com muitos meninos e meninas na mesma faixa etária, era comum as roupas que não serviam mais para um, era deixada para o outro, o uniforme da escola de um ano era herdado pelo outro, o sapato, a saia, a blusa. 

Aqui em casa somos três machos e uma fêmea. Até recentemente, as cuecas, sapatos, camisas, blusas, e outros objetos cada qual tinha o seu, e cada qual usava o seu sem ir na gaveta do outro, mas, isto mudou, e mudou unilateralmente. Acontece que eu sou proibido pela fêmea da casa e pelo dono de ir na gaveta dele para pegar meias, cuecas, blusas, camisas. As calças e os sapatos nem tem mesmo como usar. Eu calço 39/40 e ele 41/42 não tem como eu usar os tênis e sapatos e sandálias do meu filho primogênito, no entanto, as minhas cuecas, meias e camisas, blusas, casacos, seja lá o que for meu, que ele queira, deseja, tem necessidade, simplesmente “toma de posse”. Só volta, quando volta, só o mulambo. 

Esta semana descobri que sou herdeiro dos restos de meias, blusas e cuecas de meu filhão. E aconteceu, de ao abrir a gaveta das cuecas, existir exatamente quatro cuecas “novas”. 

– Kátia! E estas cuecas aqui? Por que estão aqui?

– Foi Kaio que disse que não vai mais usar elas não! Como estão boas, coloquei ai para você.

Ah! Tá! Entendi. Vi ali duas cuecas que eu tinha certeza de que havia comprado e usado uma vez, e tinha dado como perdidas, desaparecidas, novamente minhas por herança, por abandono. 

Eu quis saber por que estava recebendo as tais, e fui notificado que as três novas que eu comprei, ele tinha pegado para ele, e que para eu não ficar no prejuízo, me devolveu as que haviam sido sequestradas, usadas, e, agora, devolvidas a mim, uma vez que, ele estavam com novas que chegaram na última segunda-feira. E, isto não é tudo. Ele é o primogênito. Em breve serão os dois a usarem o que é novo, e me deixarão como herança os restos deles.

Como ele me disse: Ah! Painho! Você já sabe como é que funciona as coisas! Sua vida sempre foi assim! E poderia ser pior! Você ficar sem nenhuma!

Só rindo da situação!

Anúncios

2 comentários em “Herdando os restos

  1. Oi, Adão. Só rindo, mesmo. Em toda casa é igual. Também cresci em família grande, onde os pequenos herdavam tudo dos mais velhos.
    Na minha família de marido e filhos, felizmente eu escapei! rs as filhas cresceram mais do que eu e nada meu servia nelas! Oba! Porque não sei se ia aceitar isso de dividir roupas e calçados. Quanto ao filho, cresceu o tanto que o pai, mas as cuecas não dividiram, pro gostarem de modelos diferentes. Mas camisas e casacos, quando o filho se interessava o pai podia dar por perdido. Não voltava mesmo, para o armário.
    Mas isso é o bom da família; repartir. rs
    Abraços!

    1. Olá Lúcia. É bem isto mesmo. Quando moço, fui até a loja onde meu irmão trabalhava para pegar meu sapato que ele estava usando. Um arrependimento por longos anos, até pedir perdão, e ele, nem se lembrava do ocorrido. Desde então, o que era meu, era de meus irmãos. E, hoje, é isto ai!

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s