Ações da alma Humana · Assuntos Aleatórios · Comportamento de homens · Comportamento Social

A prostituição não é a solução para o abuso de menores


No final da quarta-feira 06/06/2012 ouvi mais uma vez a frase do titulo do  texto: COM TANTAS MULHERES POR AI ! E o contexto desta frase é mais uma vez o que se repete: adultos que aproveitam da inocência dos infantis e exploram sexualmente como se não existissem consequências.

É mais uma destas histórias que nos levam a exigir mais vingança do que justiça. É destas histórias que nos fazem desejar leis como as antigas que dizem: "extirpar o mal do meio do arraial." – No entanto, existem leis que também protegem pessoas com tais desvios de condutas e que põem em risco a integridade física destes indefesos seres.

Quando ouvi a história estava na sala mais três pessoas. Uma delas assim se expressou:

– Com tanta mulher adulta por ai, estes monstros fazem estas coisas com crianças? Porque não vai procurar uma mulher destas soltas por ai?

A outra disse:

– Ele poderia até mesmo usar suas próprias mãos.

A primeira opinião é das que reconhecem a prostituição como solução. É também o reconhecimento de que existem mulheres vivendo da venda do corpo. É o reconhecimento de que existe o mercado do sexo. E é tolerável por que se trata de mulheres e homens adultos, que em suma, sabem o que fazem de suas vidas, e sabem o que fazem com seus corpos.

Em minha opinião é assumir que entre a vilania da exploração sexual de crianças, é tolerável e aceitável o reconhecimento do mercado da prostituição. É trocar um distúrbio de personalidade por uma desvio social, moral e ético: a prostituição. É aceitar a prostituição como solução dos abusos sexuais de infantis. É outro distúrbio "menor" e socialmente aceito. É preferível a prostituição ao abuso de crianças.

Não deixa de ser uma solução, também, capenga, destituída de valores. É aceitar uma condição e reconhecer a outra. É dizer que se deva recorrer a uma situação, que mesmo que moralmente suja, a este desvio de conduta repugnante. É dizer, eu estou disposto a aceitar que você procure prostitutas do que abusar de crianças.

No centro desta situação está o conceito de que, quando em conflito os valores morais, deve-se optar por aquele de menor agressividade. Quando em conflito, escolher o menor dano. Quando em situação de escolher, optar por aqueles valores que causem menores danos sociais. É como ter que escolher entre matar uma pessoa para salvar dez pessoas. No entanto, oculta algo maior: ter que dizimar um milhar de pessoas para salvar dez milhares de pessoas.

São conflitos que o Jack Bauer lidou durante toda a série. Ter que optar entre o certo e o errado, o correto e de menor prejuízo, ter que decidir entre o menor e o maior dano, e os conflitos entre certo e verdade, mentir e salvar, dizer a verdade e perder. Torturar e matar para salvar e proteger.

Para proteger as crianças de tais pessoas, não penso que aceitar a prostituição seja a melhor opção. Afinal, o abuso sexual de crianças não é curado, por exemplo, pela oferta de prostitutas para tais pessoas. Não mesmo! Pois, se isto fosse verdade, bastaria dar mulheres para tais indivíduos que solucionaríamos a situação. Mas, não é a falta de sexo que impulsiona tais pessoas.  Não é a abstinência ou condições de obtenção de sexo que faz com que tais pessoas abusem de crianças. Não é a falta de oferta de sexo que faz com que tais pessoas estupram as crianças. O abuso sexual de crianças ocorrem mesmo existindo o sexo consensual com mulheres adultas. Então, o problema não é isto.

Em suma, não é a existência de mulheres disponíveis ao sexo, a solução para o abuso de crianças e infantis. O problema é outro. A prostituição não é solução para o abuso sexual de menores.

Anúncios

3 comentários em “A prostituição não é a solução para o abuso de menores

  1. Adão, a pedofilia vai além de desvio de caráter e deveria ser tratada com hormônios ou a retirada dos testículos. Não sei porque a nossa sociedade é tão boazinha com esses pervertidos. Ah, sei! Tem mais gente que a gente pensa com esse desvio. Não é questão de usar as mãos ou qualquer outra coisa mecânica, mas a satisfação pela corrupção da inocência. Eles olham a criança e a sua inocência é que faz querer possuir. Na antiguidade, tratavam isso com sentido da purificação. São loucos e devem ser tratados quimicamente ou de vez, extirpados a parte que lhes provoca o manifesto de tanta podridão.

    A pedofilia, a pederastia, a homossexualidade, a bissexualidade e assemelhados, penso eu, tem fatores internos na fisiologia destas pessoas que as impulsiona aos atos a seus desejos. Se castrar resolver, talvez seja uma opção. Mas, que país iniciará a campanha para esta mutilação? Não os tornará semelhante aos países e tribos que castram as mulheres?

  2. Acho que a sugestão ali nem foi de prostituição. Muito se fala atualmente que as mulheres estão fáceis demais, talvez se referissem a isso.
    O problema é que o sujeito que ataca uma criança não quer sexo, ele quer uma criança.

  3. Olá Adão! Sabes! todos os dia se ve na tv esses casos ,violação a menores,prostituição,drogas,mortes violação com crianças e a idosos e eu pergunto ,aonde vamos parar com tanta barbaridade feita a crianças,idosos etc…»? estes temas sao sempre muito polémicos e a indignidade fica pela parte de quem ve ou le este tipo de noticias,é sem duvida uma pouca vergonha e estes temas deixa me sempre horrorizada!

    Uma óptima quinta feira ,bjo

    Carla Granja

    http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s