Sem categoria

Quem não se decide, já decidiu!


Hoje eu tomei duas decisões. Ambas são importantes para mim. Nem sempre agradam as pessoas a minha volta, nem tão pouco, fica explicito para elas as minhas razões. Para isto, é que uso a frase: você não conhece o meu lado ruim.

A primeira decisão foi abdicar ao cargo de lider da turma de Informática subsquente do IFBA campus Irecê. Os motivos? Poucos. O principal um só: não gosto da percepção de que estou sendo apenas suportado, e ou que, estou decepcionando. Mesmo que ninguém me diga nada, só esta percepção é suficiente para que eu mude de ideia, mude de atitude e entre em MODO DE SEGURANÇA.

O bom mesmo é ser querido; ser importante; estar no lugar certo e as vezes no lugar errado; na hora errada para poder servir as pessoas, auxiliar, ser auxiliado, ajudar, amparar, amar, gostar, conviver. Nem sempre se consegue tudo, porém, quando se consegue, isto é maravilhoso.

Quando, e tive esta certeza esta semana, que sou visto tão somente como um exibido, um prepotente, um plenipotenciário, uma pessoa que quer apontar o caminho a ser seguido, mesmo contrário aos donos do caminho … isto me fez olhar para os “leds do painel de controle”, e há, lá no painel de controle, os leds que apontam em vermelho: perigo, você está fazendo papel de bobo.

Abdiquei ao cargo.

Esta é uma característica de minha personalidade que está na lista de minha espoca como ALGO DETESTÁVEL. É que consigo arcar com estas decisões muito facilmente. Consigo mudar o meu trajeto. Consigo guinar. Consigo trilhar outras sendas. Desacostumar. Desabituar. E as vezes arrancar o esparadrapo mesmo sabendo que poderá ferir mais ainda a região. Eu prefiro uma dor grande e rápida, do que uma dor suportável e duradoura.

A segunda decisão vai num verso de Guilherme Arantes. Canção de 1983.

Todas as manhãs na Radio Mundial eu a ouvia antes de ir para o Colégio Polivalente. Eu saia entre as 6:00 até as 6:30. Ela sempre tocava neste intervalo de tempo:

Pedacinhos
(Guilherme Arantes)

Pra que ficar juntando os pedacinhos
do amor que se acabou
Nada vai colar,
nada vai trazer de volta
a beleza cristalina do começo
e os remendos pegam mal
Logo vão quebrar

Afinal a gente sofre de teimoso
Quando esquece do prazer

Adeus também foi feito pra se dizer:
Bye bye, so long, farewell…

Pra que tornar as coisas tão sombrias
na hora de partir
Por que não se abrir
Se o que vale é o sentimento
e não palavras quase sempre traiçoeiras
e é bobeira se enganar
Melhor nem tentar…

Afinal a gente sofre de teimoso
quando esquece do prazer
Adeus também foi feito pra se dizer:
Bye bye, so long, farewell…

Letra e Música aqui no Terra

Anúncios

10 comentários em “Quem não se decide, já decidiu!

    1. Li e gostei André Mesdre. Aqui em minha mente, você ainda não existe sem Iara Alencar (Mais Atitude) é que eu sempre soube de você por ela. Não vai demorar a ter vida por aqui.

      1. Compreensível! rs
        Mas esteja certo, Iarinha EXISTE! E é muito legal!

        Eu ainda estou em dúvida, no meu caso… Se por acaso confirmar sobre a minha existência, por favor me avise! Obrigado! hahahaha

  1. Eita! Iarinha, você é um doce de pessoa!

    E obrigado pela dica (você, sim, parece boa conselheira!), vou “copiar” e transformar o comentário acima num post (gostem ou não rsrs) lá no blog do Mesdre

    E, Adão Braga, não caia nesta! Não dei conselho nenhum, estava apenas pensando reflexões “em voz alta” rsrsrs

  2. A pessoa escreve isso e o que sobra pra eu dizer??
    Contrata Andre como conselheiro.
    🙂 comentario magnifico que vale por si um post inteiro.
    ….
    Uma das coisas que sempre curti muito em blogs é ler os comentários.

  3. Decisões são sempre corajosas!
    Ouvir a voz interior e a intuição é sempre bom afinal.
    O problema é quando essa vozinha intuitiva diz para não decidir nada nem agir por enquanto…

    Outra coisa que aprendi sobre essa satisfação de conseguir ajudar e apontar caminhos que a gente pensa ser certo, é que tem gente que não gosta disto pro seu lado e acha essa atitude (por mais altruísta ou inocente que seja) muito prepopente…. principalmente as mulheres, que não querem que lhes digam o que devem fazer ou ser (mesmo que elas perguntem! rs)

    Dizer adeus, quando se reluta, é muito sofrível,
    sobretudo quando se alimenta, apenas do seu lado,
    essa esperança dos acertos de rumos… juntos.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s