Ações da alma Humana · Alma e vida feminina · Alma masculina · Amizade, Paz e Amor · Assuntos da Alma · Comportamento de homens · Inteligência e Espirito · Mulheres, Fêmeas, Feminino

Das inseguranças e incertezas masculinas!


A maioria de nós sabemos solucionar todos os enigmas que as emoções, os amores, as paixões e os mais variados tipos de sentimentos nos provocam. Mas, claro, quando é um amigo ou uma amiga. Quando somos nós, invariavelmente caimos, e passamos pelas mesmas deficiências que aquele amigo, ou aquela amiga passou, e nós tão gentilmente fomos lá, e afirmamos algo do tipo:

  • Deixa de ser boba, faça assim que resolve;
  • Se eu fosse você, faria assim;
  • Ah! isto não acontece comigo, por que resolvo na hora;
  • Eu já teria resolvido isto. Eu já teria desatado este nó;
  • etc.

Não faz ainda trinta dias que encontrei uma amiga toda entristecida. Eu, como sempre fui lá conversar com ela, para poder permitir a ela o desabafo, o alivio que conversar com alguém proporciona. E ela abriu sua caixa de intimidade e me contou a seguinte e curta história:

– Olha Adão, nós somos amigos a muito tempo. Desde crianças que somos os melhores amigos um do outro. Já ficamos nalgumas festas. Ai eu cair na besteira de dizer pra ele, que eu estava afim dele. Que eu queria ele só pra mim. Que queria namorar ele.

– Já sei! Ja sei!

– É talvez você saiba mesmo. Você é homem! Depois que eu me declarei a ele. Ele parou de sorrir. Ficou me olhando. Depois, se despediu. Foi embora. Nunca mais voltou! Nunca mais ligou. O que foi que que eu fiz?

– É que, nós homens, para uma maioria de nós, – já escrevi isto para Beth Santana – as mulheres, estão, além de acima, estão entronizadas. São quase que divindades. E, agindo assim, baixando até nós, vindo ao nosso encontro, e dizendo: eu quero você, eu te desejo, você vai me pertencer… deixa-nos atônitos. E passamos a desconfiar da dádiva. Sabe o ditado que diz: quando a esmola é grande o santo desconfia? É assim que nós homens agimos quando estamos nesta situação deste moço ai. Na prática somos assim. Mas, na teoria, muitos agem como o dominador de todas as mulheres.

– E! Pode ser que vocês sejam assim. Mas, o que é que eu tenho de mais para ele me achar assim, essa deusa? Eu não sou!

– Você pensa assim. Ele pensa o contrário. Ele, ao se comparar com você, ele se diminui. Ele vê uma mulher, lá, muito lá, acima dele. E, várias perguntas sem respostas em suas mente aparecem. Os por ques, os como, os onde, e várias outras perguntas, outras inquirições o persegue, e ele acaba simplesmente se emudecendo, sumindo, encravando-se no silêncios das perguntas sem respostas.

diplopode1 http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/quilopodes.htm

Comigo ainda é assim! Ajo assim! Pesnso assim. E, basta uma mulher dizer, insinuar algo, deixar claro suas intenções, para que, como um “gongo” (diplópodes) quando tocado, ameaçdo, em situação análoga se enrolar todo, e ficar quietinho, até que se sinta protegido para desenrolar e seguir, somos nós homens.

Invariavelmente nós homens somos assim. Entre os amigos, na rodinha de bar, todos somos pegadores. Mas, quer ver a verdadeira face de um homem: coloque-o frente a frentre com as poderosos mulheres, e eles de imediato vão pensar como escreveu o poeta.

– diante de uma mulher… são só garotos.

 

Anúncios

2 comentários em “Das inseguranças e incertezas masculinas!

  1. Cada caso é um caso, mas generalizando penso que quando um homem se distancia após uma declaração como essa, é porque não está a fim suficientemente para assumir um compromisso ou a mulher não preenche os requisitos que ele almeja. Acho também que você quis ser cavallheiro e encheu a bola da amiga, mas não é assim que penso. Um homem apaixonado, cairia de quatro!

    Mas sei que você e o @ProfBauru analisaram a situação sob o ponto de vista pessoal.

    Beijus,

  2. Adão, entendo perfeitamente o que escreveu e concordo contigo quando diz que nós homens ficamos amedrontados diante da coragem feminina. Mas acho também que isso permanece até o momento em que nos convencemos de que não somos pouca coisa. Não falo em sentimento de vanglória, pois isso seria o fim. Falo em ter autoestima suficiente para saber que você é bom em algo, que você faz bem alguma coisa. Quando uma mulher reconhece isso e nos faz acreditar que ela está falando a verdade, começa o problema. Muitos, diante disso, confundem os sentimentos e acreditam, por exemplo, estarem apaixonados quando, na verdade, estão apenas encantados.
    Bem, meu comentário tem muito do meu atual momento, mas mais que isso, é uma confusão de ideias provocadas por algumas conversas reflexivas que ando tendo.
    Muito legal conhecer seu blog.
    Abraço.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s