Sem categoria

Carências


Nunca havia parado para pensar no quanto tenho carências. E, me espantou agora, que não é de hoje, mas, sempre fui carentes. Várias carências. Todas elas listada numa só categoria de carência: afetiva.

– Ah! Adão mas você é casado! Disse-me uma amiga certa vez, como que se todas as carências humanas pudessem ser supridas pelos laços matrimoniais. Infelizmente, o conceito é que está errado. A ideia de atribuir e pensar que o casamento serve também como alivio das mais diferentes tipos de carências que temos, não é verdadeira.

Aos 18 anos, e somente aos dezoito, matei uma de minhas carências. Aos 18 anos senti uma necessidade imperativa de fazer uma festa de aniversário. E a fiz. Comprei o material do bolo, do suco, e doces para as crianças. Comemos, batemos palmas, distribuímos os doces, e eu fiquei contente com a festinha do carente maior:Eu.

Há cerca de 18 anos chorei barbaridades por não conseguir lembrar de nunca ter ouvido de ninguém a frase: eu te amo. Nunca! ninguém tinha dito que me amava. Chorei e reclamei. Recebi explicações diversas, uma delas foi que, esperavam, que eu medisse o amor das pessoas pelo cuidado, pela maneira como me tratavam. Porém, eu queria era ouvir a frase clichê: eu te amo. Hoje, não mais! Porém, algumas pessoas ainda admiram e voltam com a explicação de sempre: você é casado! Como se carência só atingisse aos solteiros e sem compromissos conjugais!

Existem carências múltiplas em cada um de nós. E, há carências que nem sabemos que temos, até que alguém a cutuque. Até que vemos que outras pessoas tem, e sem inveja alguma, percebemos em nós tal carência.

Recentemente descobrir que tenho carências diversas. E, todos os dias tenho procurado suprir tais deficiências afetivas, pessoais, de personalidade, de carinho, de atenção, de sexo, de atrevimento, de amigos, de amigas.

E suas carências quais são. Eu não tenho uma lista. Eu apenas vou vivendo e suprindo-as. O que estranhamente algumas pessoas amigas pensam, é que não tenho carências, afinal no dia-a-dia nos contatos, na vida pessoa, profissional, amorosa, familiar… tudo vai muito bem, e não demonstramos ter carência alguma. Talvez a falta de demonstração de fraqueza, falta de transparência emocional seja uma carência. Não é?

Anúncios

5 comentários em “Carências

  1. Eu tenho carências enormes: Sofro por não ter uma Hilux, por não vijar no final do ano para Paris e pôr não ter esmeraldas, pérolas e diamantes em minha caixinha de joias. Ahhhh…como eu sofro !!!

      1. Adão:

        Adorei o seu texto. Muito criativo e bem elaborado.
        Sei que é um assunto sério mas quase morro de rir com a Beth
        (adoro a Beth)
        e gostei muito do comentário da Julie.
        Posso entender este sentimento…
        Um abração.

        A Beth, Juli é uma fanfarrona!

  2. Parabolas…

    A terra era um autentico deserto: desconhecido, bravio, inexplorado. A amazonia era uma regiao perdida. Isolada de todos os lados por florestas ignotas e inigmaticas, lutava com dificuldades de contato entre si e, bem assim, com outras regioes vizinhas. Vivia desamparada. As distancias nao erammedidas em kilometros, mas sim em dias e meses. Tudo era penoso e problematico.
    Todos, desde os tempos remotos,sentiam carencias.
    Apesar de carioquissima, sou descendente desse sentimento, e consigo entender voce. Mesmo eu tido muitos meios de nao senti-los. Caminham comigo ate hoje.

    É bem assim mesmo que somos: Amazonia e Nordeste! Eu também te entendo!

  3. Carências? Certamente todos temos.
    Minha forma de enxerga-las é que parece ser diferente da tua!

    Ou não! talvez nas carências diferentes sejamos diferentes, e iguais, nas carências semelhantes

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s