Sem categoria

Sempre encontrei o caminho a seguir!


Antes de fazer qualquer tipo de juízo negativo acerca de qualquer tipo de pessoa, deve-se pensar, que todos que aqui estamos, que vivo está, tivemos que, antes de nascer, antes de estar aqui, tiveram que vencer os outros milhões de concorrentes na fecundação. Talvez até saímos atrás de todos, mas, foi a mim, foi a você, que o óvulo se abriu. Já é um indicio de que chegamos aqui vencendo. Minha vida sempre foi assim, e espero que continue assim até o meu último dia, meu último momento.

Uma vez formado e nascido, já escrevi aqui, nasci, segundo a ciência, no pior horário para se nascer: no final da tarde, por volta da 17:30 que é o pior horário para nascer, pois, “a temperatura e os níveis de adrenalina, hormônio que deixa a mente e o corpo em estado de
alerta, aumentam.”

Quando ouço certos especialistas explicando os por quês, os motivos, as razões pelas quais, algumas pessoas optam, ou tentam explicar, por que se comentem crimes, por que se tornam violentos, por que são fracassados, eu me sinto um herói. Me sinto vencedor. Me sinto Hércules fazendo todos os dias os 12 trabalhos.

Ser feio

Onde nasci e onde vivi, ao longo da infância, aprendi que o mundo não gosta do que ou até de quem é feio. E, ficava explicito a relação entre ser feio e ser ruim. Ser feio e ser danado. Ser feio e ser mal educado. Ser feio e ser violento. Ser feio tinha relação ada9bragadireta também com o fracasso. Ser feio e ter notas baixas na escola. Assim, minha adaptação foi que eu, apesar de feio, aprendi a ler e sabia a tabuada. Ser feio também era sinônimo de sem futuro. Não raro se pensava que aos feios restava a insignificância. A vida sem família. Afinal quem é que iria querer um feio para constituir uma família. Eu não me ressentir.

Ser feio e ser mal

Na adolescência tive que vencer a atração lógica para os feio: o lado mal da força. Era quase imperativo que os feios pendiam para o mal. Inevitavelmente os feios seriam pessoas também más, e com tendência a se tornar bandido, violento, ladrão, assaltante. No entanto, um certo dia de domingo, meu pai desceu a avenida W 1, para ver o corpo de um homem morto na esquina da R 16. Ao levantar o lençol a surpresa: era um homem branco, de bigode, cabelo liso. Um homem não feio;  ele era bonito e morreu por que, disseram naquele dia de domingo: um bandido a menos. A relação feiura maldade caiu. Fui salvo da idiota relação pela crueza da morte de um homem bonito e classificado como bandido. Claro, depois, fiquei sabendo que ele era comunista e bandido… talvez só a desculpa para matá-lo.

Usando as relações sociais

Ainda quando criança aprendi que poderia aproveitar das relações criadas pela sociedade. Por isto, já que, e também por que, eu já estava rotulado de ruim, de mal, de violento, de inconsequente, de fracassado, eu aproveitava para sê tudo isto. Não sofri muito com a violência social. Os colegas batiam em vários outras crianças da rua, da escola, da avenida w 1, mas, não tocavam em mim, nem em minhas irmãs, nem nas meninas e meninos que Eu protegia.

Por minha fama de mal e violento, para se livrar de um otário qualquer, bastava dizer: “vou falar com umbigão” – Uma de minhas apelidos no bairro! – E por que? Porque logo fiquei famoso no bairro. Bater em Adão Braga, em suas irmãs, em seus amiguinhos, traziam consequências desagradáveis. Como reação, eu não media as consequências.  Na minha visão, eu já recebia todas as culpas, todas as dores, todas as vezes que algo errado acontecia, eu já era apontado como o realizador do fato, eu já era responsabilizado mesmo.

Os poucos que se arriscaram a me bater quando criança, me serviram de exemplo para outros não atreverem. No Tião, rasguei a bunda com um “caco de vidro” – Me apelidaram de Adão Caco de vidro. No Guina enfiei a parte do compasso na coxa. etc. Eu, quando necessário fui mal para ser respeitado, temido. Usei a relação a meu favor.

Também em minha vida, como cantado por Lulu Santos, “a menina mais bonita, também era a mais rica”. Nem por isto deixei de aprender com ela: Enganados e Crédulos.

Por tudo que passei na minha vida, e por todos os momentos que tive que usar as regras, ainda que desfavoráveis a mim, as dificuldades que enfrentei, cada decisão tomada, cada caminho percorrido, cada ato bom ou mal, cada passo dado me faz sentir orgulho que até o dia de hoje, eu tenha acertado a maioria das decisões criticas: Eu poderia ter matado pessoas, eu poderia ter roubado, poderia ter traficado, poderia ter assaltado, poderia ter criado e mantido meu bando, minha turma. Mas, eu sempre encontrei o caminho certo, e não havia o cordão no labirinto (O minotauro), nem haviam pedrinhas no caminho (João e Maria).  Nem havia uma estrela brilhando no céu apontando o caminho.

Assim posto, me é estranho ouvir especialistas explicarem que os jovens, e  certas pessoas, fizeram isto ou aquilo, por causa da pobreza, por causa das dificuldades, por causa disto e daquilo, e nunca por decisões internas, por desejos, por vontade, por desiquilíbrio, por falta de princípios, valores morais, amparo intelectual, ou seja, por ele mesmo. É sempre um elemento externo, nunca a pessoa mesmo a responsabilidade.

Vamos transformar o mundo? Comece por transformar-se! Além disso, você que teve infãncia e vida parecida com a minha, deve estar, deve sentir-se mais orgulhoso(a) do caminho percorrido do que tristeza pelo que ainda não conseguiu realizar.

Anúncios

6 comentários em “Sempre encontrei o caminho a seguir!

  1. Que história em?
    Poderia pensar tudo de você , menos que foi brigão. rs
    Somos sócio históricos, assim eu acredito!

    Mas a realidade é que o fio condutor,seja ele de “Ariadne” ou não, deve estar sempre muito firme e seguro,o caminho é encontrado certamente.

  2. Valores não brotam, eles são repassados por gerações – nem sempre por discursos, mas pelos exemplos. Os especialistas apenas se desculpam em nome de uma sociedade que não assume os seus erros, que preferem colocar a culpa no outro – por que é mais fácil – do que assumir a própria culpa.
    Nunca pensei no feio como uma pessoa à margem da sociedade, muito pelo contrário! As ações sempre vinham para compensar, por que se a pessoa é feia, isso não denigue o seu caráter! Ao contrário, o bonito é sempre associado ao fútil e vazio, mais fácil de corromper! Beijus,

  3. Acho que já comentei sobre isso: Uma vez, uma defensora pública com a qual trabalhava, nos falou a seguinte frase, após a saída de um cara de sua sala. “Matar, todos nós somos capazes. Estuprar, poucos.”

    A personalidade voltada para os ilicitos de alguns ou o comportamento ou até mesmo os rompantes, independe de berço. Até mesmo o simples usuário de drogas comete um ilicito quando o seu vicio alimenta o tráfico. Me lembrei que uma vez eu fui almoçar na Rocinha e ao meu lado sentou um gerente do tráfico, com seu filho no colo e armadissimo – era o homem mais bonito que vi na minha vida.

    Com a velocidade da informação e o crescimento e valorização acadêmica de algumas profissões – tudo ficou mais visivel para a sociedade, até mesmo a sua própria doença social. E passamos a discutir o que sempre houve – e salve Nelson Rodrigues que já visualizava a decadência social. Mulheres submissas, maridos violentos, homicidas, traficantes, homofóbicos, racistas, crianças e jovens vitimadas por “bullying”, pedófilos, mães que abandonam ou vendem seus filhos, pais que estupram filhas, familias omissas, meninas quase crianças que procuram o trafico como forma de crescimento social em sua comunidade…e etc…etc…etc…está tudo tão mais próximo que parece que bate na nossa porta; e mesmo assim ainda nos parece absurdo.

    Mas para mim, particularmente, não há grandes explicações acadêmicas ou fisicas. Há muita falta de vergonha na cara e falta de mão firme dos pais ou de quem é responsável pela educação/criação direta. A empregada da familia mora no alto do morro da Serrinha e nenhum dos seus 4 filhos chegou sequer perto de maconha. E eu, por pura falta de vergonha na cara, mesmo tendo uma educação primorosa por parte de pais e educadores, mas movida a muita curiosidade já fumei maconha, já cheirei loló e já tomei chá de cogumelo. Só que as minhas bases foram tão sólidas, a presença dos pais tão constante que tudo não passou de mera curiosidade; mas poderia ter sido pior.

    O homem não é um produto do meio em que vive ou do fardo de sua beleza ou feiura fisica – Se o homem fosse produto do meio em que vive, todos os amiguinhos de Fernando Beira-Mar, em época de colégio, teriam virado traficantes. O homem, a meu ver, é produto de sua ambição, de sua acomodação, de sua ânsia em viver dez anos a mil. É claro que tudo hoje em dia está muito mais dificil de se conquistar do que a 30, 40, 50 anos atrás – mas ainda assim há quem consiga mudar o rumo de sua história com estudo, correndo atrás de oportunidades (pois elas existem) e não esperando a vida acontecer. O nosso destino não está traçado e temos o poder de mudar o rumo de nossa história.

    Beijos querido … e parabéns pelo texto ! Primoroso…

  4. Eu tive!!!

    Mas era uma anomalia…Uma menina de bons costumes, nada faltava. Tinha a beleza destacada das demais,alimentos ricos em nutrientes num Brasil DITADURA. Pai temido, reverenciado…Filha agressiva e que teimava viver a vida das crianças da rua de baixo…Aquilo sim me deixava feliz e ao mesmo tempo eu dominava as brincadeiras, o que seria brincado…Alguma razao me levara pra tudo aquilo
    E ainda hoje, ja madurissima, ouço minha mae contar com humor sobre minhas peripecias infantis.
    Enquanto lia, voltei na rua de baixo e lembrei da dona Tereza que jogava agua da sua mangueira transparente numa tentativa de nos expulsar dali…Ela estava justamente fazendo o que queriamos…deu saudade.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s