Sem categoria

Estou separada! E agora?


Recentemente uma amiga me procurou para comunicar a mim a separação que havia acontecido a poucos dias. Quando ela me procurou para tratar do assunto, até parece que gostaria de obter de mim um elogio, um apoio por ter separado do marido, mas, eu estava enganado. Ela queria uma orientação. Ela queria conselhos. Ela queria respostas a algo que muitas mulheres depois de separada fazem. As perguntas se multiplicam tais como estas abaixo:

  • E agora que estou separada, o que faço?
  • Estou separada posso fazer tudo que aquele infeliz casamento me proibia?
  • Como uma mulher separada se comporta?

E por ai vai! Para muitas mulheres o casamento é de fato uma prisão. Prisão de vários níveis. Outro dia no hospital, uma mulher que nem conheço, me confidenciou: Depois que nós nos casamos, ele me colocou dentro de casa, mobiliou, faz feira, paga as contas, não deixa faltar nada, e pensa que é só isto a vida!

O que esta amiga gostaria de saber era como ela deveria se portar, como deveria se comportar, como deveria reagir nas diversas e novas situações. Pois, as mulheres depois que se separam, ao menos, várias que conheço, parece que saem de casa com uma placa pendurada no pescoço que diz: estou separada, estou a procura de parceiros!

Ela queria saber quanto depois deveria esperar até, como disse ela, “aceitar alguma proposta”. Nós somos mesmo assim: preocupados com o que se possa pensar a nosso respeito. A preocupação dela, era de que, se na semana seguinte após a separação, ela aceitar algum convite para sair, se não ficaria a impressão de que ela já tinha um caso no período anterior. Estava preocupadíssima com a possibilidade do ex, e da família dele interpretar o fato, não como um novo relacionamento, mas, com algo velho que agora estava sendo assumido.

Para ela, disse apenas ter cuidado com, e tão somente com o “dedo podre” dela. É inacreditável a quantidade de mulher que, mesmo tendo várias opções de homens a disposição, sempre opta por aquele que “não presta”.

Esta amiga ficou alguns meses “subindo pelas paredes” – como dizia ela – e quando resolveu aceitar um convite, o sujeito era “muito mais pior”  do que o ex-marido. Controlador. Ciumento. Intolerante. Mentiroso. Cerceador de liberdades. Tudo o mais que o ex não era.

Varias são as situações das “novas separadas”. Há homens que pensam que as ex-esposas, são apenas mulheres que lhe pertence, mas, estão na dispensa, guardadas para outros momentos. Há homens que querem controlar a vida das ex-esposas. E há mulheres que deixa isto acontecer.

Se você está separada e isto acontece a pouco tempo, recomponha-se. Use este tempo para reorganizar sua vida. Use o momento, este sentimento de liberdade que aflora, para planejar melhor sua vida afetiva, pois, agora você tem uma experiência a mais para saber, se for o caso, escolher melhor um novo parceiro, um novo companheiro.

As regras para as novas separadas são as mesmas que regem as mulheres que permanecem casadas, a saber: no Brasil a constituição, os códigos civil e penal, código do consumidor, a CLT, leis de trânsito, … os conceitos morais, espirituais, sociais, culturais e éticos que tenha herdado da família, claro que filtrando vários conceitos que vão de encontro com as leis vigentes, mas, que muitas famílias adotam e seguem. O resto é imposição machista, feminista e conceituais. Podem muito bem viver sem elas!

Anúncios

5 comentários em “Estou separada! E agora?

  1. Adãozinho, estou separada mas estou na mesma.
    Meu processo de separação é um pouco complicado, alias o casamento era tão complicado quanto.
    No meu primeiro casamento, apesar de ainda existir amor, um dia olhamos um para outro e percebemos que queriamos caminhos extremamente diferentes, seguimos nossos caminhos e hoje somos amigos. Houve dor? Claro não existe separação sem perdas para ambas as partes.
    No segundo foram alguns anos de tentativas, lutei contra algo que beira a psicopatia, obsessão, dominio, loucura, menos amor.
    Estou feliz, venci uma primeira etapa, mas prefiro me manter longe de possiveis romances, eu estou me refazendo, só agora eu percebi o quanto eu estava distante de mim mesmo, é um ano de reestruturação da familia, trazer segurança aos filhos, remodelar a nossa vida, a minha vida.Todos os dias agradeço a Deus a familia que tenho e aos filhos que ele me deu.
    As vezes ouço coisas que me fazem sentir medo de me tornar uma Mercia da vida, são tantas todos os dias, eu peço a Deus em minhas orações que coloque uma mulher no caminho dele que o faça esquecer da minha existencia.
    Agora, vou te dizer uma coisa, a sociedade é bem cruel com mulher separada, moro num bairro pequeno e bem fofoqueiro e machista, não sou bem vinda nos grupos dos casados porque agora estou “disponivel” quanto as solteiras elas não se sentem a vontade por conta da vantagem da experiencia, mas graças a Deus 90% das minhas “amigas” estão separadas, quando nos juntamos, rsrsrsrs, e o numero vem aumentando a todo vapor.
    Pra você ter uma ideia, todos os verões da minha vida, eu sempre usei o minimo de roupa possivel, naturalmente não gosto de muita roupa, neste verão julgam que estou a me exibir aos homens, estou “necessitando” de um e comentam o fato como certo, se alguém quiser me ver com o corpo tapado que espere o inverno!

    Num primeiro momento pos separação é um mixto de sentimento, principalmente quando se gerou filhos nessa relação, mas aos poucos, eles vão se acomodando nos seus devidos lugares e fica a força e vontade de seguir enfrente.

    Mas doi ficar sem faxineira… rsrsrsrsrrs
    Beijinhos

  2. E quem disse que seria fácil ? Melhor seria se pudesse atravessar esse periodo rodeada de amigos, mas, em determinado momento, nem os amigos poderão ajudar. A solidão…a reflexão…o momento de cuidar de sim mesma, a ausência de sexo. Mas tem os filhos que procuram respostas, tem a conta bancária que está menor e falta dinheiro até para fazer as unhas. Ai vc acorda e resolve correr atrás, afinal, o juiz lhe negou a pensão e as contas não esperam você resolver seus dilemas pessoais. É complicado..mas quem disse que seria fácil?

    Vou transcrever “ipsis litteris” parte de um texto que Maitê Proença postou:

    “” Não há ruptura sem dor. A única coisa digna a se fazer é atravessar. Não é hora para palavras, mas como me pedem, vá lá… a contradição também tem sua beleza. Sobretudo não reclame, o nhenhenhen faz a gente andar em círculos em torno daquilo de que se abriu mão”…Se não está resolvido, volte, peça perdão, curve-se, e siga ali até ter certeza de que a coisa não serve mais. Feito isso, largue, deixe em paz, vire a cabeça e perceba que o horizonte está cheio de possibilidades. Procure o amor dos amigos e não dos amantes, só ele esquenta nesta hora”…Se for um solitário, invente alguma coisa, crie, componha uma música, pinte um quadro, pinte a parede de casa, mude os móveis de lugar, mexa na rotina, vá ao teatro, corra ao ar livre, nade no mar, cozinhe um prato picante, tome um bom vinho, trace metas, siga-as. Se não for um solitário faça o mesmo cercado de gente. Depois volte pra casa vazia e tenha coragem, já está passando… (Maitê Proença)””

    E passa…passa mais rápido do que se imagina !!!

    Beijos querido
    Bom final de semana !!!

  3. Adao, eu vou -te confidenciar o que minha mae sempre falava:

    TROCA DE MARIDO É TROCA DE PROBLEMAS…NAO COMPENSA MUDAR…COMPENSA AVALIAR E FAZER ALGUMAS MUDANCAS…

    Ela estava certa por que eu casei duaas vezes. Com brasileiros. cada um, tinha um tipod e problema…kkkkk
    Casei e , agora, meu marido, o sueco, tem outros tipos de problemas e foi assim que, 3 anos atrás, eu concluí: QUER SABER? TROCAR NAO DAR MAIS….

    KKKKKK

    E dessa forma, eu nao troco e nem quero trocar por que eu sei muito bem, pelas experiwencias que se eu trocar, meu amigo, vai vir outro com outros problemas….e eu vou ter que recomecar a cartilha da convivencia DO ZERO…

    KKKKKKK

    Assim, acho que o melhor mesmo é ir, aos poucos, mudando aqui, acolá e fazendo concessoes. Eu acho que, olhando para trás e nas mudancas que fiz, o atual dar de 10 a zero nos anteriores..A troca compensou mas, tem horas que dar uma preguica vive ra dois.

    Já quando eu me separava, eu esperava anos para um próximo relacionamento. A prova está nos filhos que tenho. 7 anos de diferenca na idade, de cada um para o outro.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s