Sem categoria

Sou um homem privilegiado


Hoje faz 16 anos que estamos oficialmente casados. Mas, contando o período antes do casório oficial, já passa dos 17 anos, em que estamos juntos e misturados.

Há dias que conversamos sobre o assunto. O quanto nós distanciamos do que pensavamos no inicio. Das ideias que faziamos o que era casamento, do que pensavamos, no que era ser feliz. Eu afirmo, que casamento e felicidade são coisas diferentes. Um não depende do outro, e também afirmo que não casei para ser feliz, não casei por amor, nem casei para ter sexo. Eu casei porque queria ter uma família.

Evidente, claro, e, em grande medida, neste casamento com a pessoa que escolhi, e que me escolheu ganhei também, felicidade, amor e sexo. É contraditório, mas, é assim que temos vivido todos estes anos. A prioridade, não é a ideia abstrata e a busca inóqua da felicidade como um padrão estabelecido por muitos e muitas que insistem em reclamar: Não estou feliz no meu casamento.

Talvez por não ter a felicidade na alça de mira, não ser nosso padrão de vida, vivemos a maior parte do tempo felizes, satisfeitos, mesmo nos momentos mais criticos, complicados e dificeis. Quanto ao amor, também não nos baseamos nas definições e no modo como se diz eu te amo.

Nem todos os dias dizemos um ao outro: Eu te amo. Mas, o amor fica ali saltando no dia-a-dia no terreiro de casa, na sala, no quarto, na cozinha. Ou seja, o amor está sempre ao alcance de um sussurro.

Quanto ao sexo, não é uma prioridade, mas, temos na dose certa. Evidente que há homens que reclamam da quantidade, outros da qualidade, e muitos de ambos. Eu não. No nosso casamento, ela como esposa, mãe e mulher, não tem obrigação nenhuma com quantidade de vezes por semana. Não contamos quantas vezes temos relações sexuais. Nem por semana, nem por mês, muito menos por ano. E por que não? Porque assim, como ficou está bem, está funcionando. As vezes várias vezes, outras vezes nenhuma vez. Fica tudo por conta do dia-a-dia, de alguns momentos.

Nestes 17 anos de união, 16 oficialmente casados, já somos totalmente diferentes do inicio. Mas, em muitos aspectos somos exatamente iguais aos do inicio. Muito se adaptou neste período. Adaptações são sempre necessárias. As pessoas mudam. O ambiente muda. E sendo assim, digo, que todos os dias, nos reconhecemos na nova pessoa que amanhece. Estamos juntos. Estamos felizes.

Temos sexo, e sabemos que há amor entre nós. Para quem casou por casar, faz tempo que temos bastante lucro.

Há problemas?

Claro que sim. Não todo dia. Mas, há problemas que duram dias para serem vencidos, debelados. Os problemas mais recentes que temos enfrentados se referem a problemas de saúde. Mas, temos vencido um a um tais obstáculos.

Desde 2005 que lutamos com problemas desta natureza. Primeiro foi ela quem sentia dores sem explicação, sem origem, até que um médico soube diagnósticar. Cito este caso em especifico, porque houve pessoas, familiares dela que chegou a comentar que eu a deixaria por conta da doença.

– Nenhum homem aguenta ficar tanto tempo sem sexo. Ele deve tá pulando a cerca. – Foi uma das acusações que soube que fizeram. No entanto, por não ter casado para ter uma “escrava sexual” de plantão, resistir ao período.

Todos os dias, por mais ou menos dez meses, cuidei dela. Levava pra cama, trazia pro sofá, levava pro banheiro, dei banho, penteava cabelo, lixava os pés. Isto, segundo me disseram era amor. Talvez seja.

E, depois, quando recordamos de tudo que já passamos, como vivemos e resistimos a cada um destes momentos, damos risadas, bebemos algo, comemos também, e medindo estes momentos ruins, e os bons, sobra alguns metros a mais de coisas boas e de recordações, então dizemos: somos felizes. Pra quem não casou por nenhum destes itens, tê-los na qualidade e quantidade que tenho, posso dizer: Kátia, sou um homem privilegiado. Obrigado por estar na minha vida nestes anos. Eu te amo!

Anúncios

8 comentários em “Sou um homem privilegiado

  1. Adão, acompanho seu blog de longa data, pois sou mãe da Veri e ela sempre me convida a visitar os blogs que acrescentam algo mais em sua vida.
    Tenho 39 anos de casada e eu e Sérgio temos esse mesmo olhar com relação a ” ser um casal.”
    Quero dar os parabéns à vc e a Kátia por esse anos de união, superando todos os momentos difíceis por que tem passado e os momentos de real felicidade q os mantem unidos.
    1 beijo no fundo do coração!!!
    Denise

  2. Adão,
    Parabéns por esses anos casados. Eu ainda quero conviver com alguém, fazer planos há longo prazo e outros que esquecemos qdo terminarmos de falar. Existindo amor e respeito, existe tudo.
    Que DEus abençoe vcs!

  3. Quando existe companheirismo e a vontade de dar certo, casais superam dificuldades. Para para haver essa vontade e o companheirismo é que são elas!! A esses valores agrego os valores de família e os antigos estão certo ao afimarem que devemos conhecer os pais, para saber se o pretenso noivo encaixa com os nossos valores. Amor se constrói, não vem pronto! Por isso amor não acaba, ele se transforma; com o passar do tempo ele fica mais rico! Parabéns pelos anos de união! Beijus,

  4. Quero que esse amor seja eterno. Nao enquanto dure porque EX sao pra sempre! Gosto de ver familias, gosto de observar familias, gosto de te-las tambem e, nesse escrito divida-os comigo, alimenta-me, pois estou sedenta do que seja seu, meu, tudo, agora. E para sempre. Amém.
    Sabe que nunca me casei numa igreja? Minha mae supre magoas quanto a isso, de nao pode esnobar aos seus amiguinhos seus mais intimos desejos de esnobices e dinheiro. Outro dia ate pensei em dar uma festinha por uma data especial, mas lembrei que desse corrompimento nao verão minhas risadas…Tudo que eu nao queria ficou na festa de 15 anos, de uma majestosa gata borralheira que sempre fui e sou.

    PARABENS por viver tao saudoso em seu mundo particular. Amei o post.

  5. 🙂
    Eu quero me casar, mesmo vendo quase todos os casamentos indo por agua abaixo.
    Mas sinto que nao quero ficar sozinha, mesmo sabendo que muitos casamentos cada um vive meio sozinho em seu mundo.
    Mami e papi estão juntos há 32 anos seu Adão e já é o 3º casamento dela e o 2º de meu papi, ambos tem filhos de 40 anos.
    O problema é que iara tem 30 anos e nao achou uma alma ainda que eu pudesse dizer, que homem!!

  6. Há mulheres que dizem:

    Meu marido, se quiser pescar, pesque,
    mas que limpe os peixes.
    Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,
    ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.
    É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,
    de vez em quando os cotovelos se esbarram,
    ele fala coisas como “este foi difícil”
    “prateou no ar dando rabanadas”
    e faz o gesto com a mão.
    O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
    atravessa a cozinha como um rio profundo.
    Por fim, os peixes na travessa,
    vamos dormir.
    Coisas prateadas espocam:
    somos noivo e noiva.

    E desejo que vossos votos de amor, respeito, cumplicidade e dedicação sejam sempre renovados.

    Felicidades meus amores !!!

    (Adélia Prado – Casamento)

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s