Assuntos Aleatórios

Os normais e os anormais


Ontem Kátia entrou num supermercado e deu de cara com aquela senhora que revelou-nos os motivos pelos quais eram tão complicados para nós conseguirmos os recursos do TFD para Kaio. Leia aqui: Coação Politica.

O interessante é que agora ela sabe da complexidade da situação. Sabe do empenho que fazemos e também das dificuldades que estamos enfrentando. Para piorar, penso que já deve ter chegado aos ouvidos dela, que eu, conto a história para diversas pessoas, inclusive o chefe do setor dela já ficou sabendo, e não concordou com a opinião, e atitude dela.

Sou assim mesmo! As histórias que são minhas eu conto a quem quiser. Não tenho vergonha, nem sou lá cercado de certos parâmetros morais e éticos, quando tenho que falar do que me acontece, do que me aconteceu, e do que penso que acontecerá.

– Ô Kátia, eu fiquei sabendo que você ficou chateada comigo. Me perdoe. Não foi minha intenção te magoar. Saiu assim no calor do momento, e nem pensei no caso. Me perdoe.

– Tem nada não querida! Isto é normal no mundo de hoje! Siga seu caminho tranquila.

Na estrada, ela continuou o raciocinio comigo, explicando que atualmente, o mundo anda esquisito. O padrão estabelecido é que tudo é normal.

– Fulano morreu! – Comunicou-nos um amigo.

– Rapaz, como é que foi assim, fulano morrer de repente?

– Foi assaltado, e o sujeito deu-lhe três tiros.

– É rapaz, a violência chegou pra ficar.

Não se espantam mais com a violência. Já é normal aceitarmos. Só rezamos para não ser o próximo a sofrer tais atos violentos. Isto porque a violência é o padrão da normalidade. “Os atos secretos do senado, escandalizam a casa”  – É normal. Afinal, já se espera que os políticos eleitos esteja envolvidos nalgum grupelho político especializados em roubar os recursos públicos.

É normal a violência! É normal a falta de ética e moral. É normal a intromissão na vida alheia! É normal não meter a colher na briga de marido e mulher. É normal o desrespeito familiar. etc.

Como ela chegou de Salvador na sexta-feira a noite, e Kaio chegou com fortes dores no corpo, com dificuldades de respiração, vômito e diarréia, comentou assim:

– Não se preocupe, isto é uma reação NORMAL ao tratamento.

O sofrimento é normal. A indolência é normal. O descuido, o descaso, o desrespeito tudo isto é normal. A falta de ética, a falta de moral, a falta de vergonha, a falta de palavra, a falta de compromisso, a falta de coerencia, a falta com a verdade, TUDO é NORMAL.

Anormal somos todos nós outros.

Anúncios

8 comentários em “Os normais e os anormais

  1. O que é cientificamente normal…

    Pode ser verdade! Porém, não trato de ciência no texto. Comento sobre emoções e falta de sentimentos! Se fosse um texto abordando os conceitos cientificos urbanos e o comportamento humano diante da dor, a ciência poderia dá opinião e certamente a usaria se fosse o caso!

  2. Existem pessoas que pedem notícias por educação e não querem ouvir a resposta, então dizem que tudo é normal ou a primeira besteira que lhes vem a cabeça.
    O normal é termos fé e lutarmos para vencer algum obstáculo, o normal é vivermos.
    Adão um beijo no coração de vocês e continues forte do jeito que és.

  3. Adão:

    Deixo para você um texto de Rubem Alves
    e um poema de Madre Teresa.
    Me identifico com eles.

    De Rubem:

    As pessoas me perguntam:
    você tem ESPERANÇA de que estas coisas
    que você ACREDITA venham a se REALIZAR?
    E eu respondo a elas:
    há muito tempo que não faço esta pergunta.
    Não estou me interessando pela colheita.
    Só estou me interessando pela semeadura.
    Se eu tenho um desafio e quero ver se
    a minha resposta vai dar certo,
    simplesmente faço o que é correto.
    Eu faço a minha semeadura,
    fico feliz com minha semeadura
    e vamos dizer que a colheita a Deus pertence,
    não está nas minhas mãos.
    O que importa é a gente ser honesto
    com a gente mesmo, viver a vida com integridade
    e é isso o máximo que a gente vai fazer.
    E se a coisa vai acontecer ou se não vai acontecer,
    continua semeando…

    -Rubem Alves-

    Um Poema de Madre Tereza de Calcutá

    Muitas vezes as pessoas são
    egocêntricas, ilógicas e insensatas.
    Perdoe-as assim mesmo.

    Se você é gentil, as pessoas
    podem acusá-las de egoísta, interesseira.
    Seja gentil assim mesmo.

    Se você é uma vencedora, terá
    alguns falsos amigos e alguns
    inimigos verdadeiros.
    Vença assim mesmo.

    Se você é honesta e franca,
    As pessoas podem enganá-la.
    Seja honesta e franca assim mesmo.

    O que você levou anos para construir,
    Alguém pode destruir de uma hora para outra.
    Construa assim mesmo.

    Se você tem paz e é feliz,
    As pessoas podem sentir inveja.
    Seja feliz assim mesmo.

    Dê ao mundo o melhor de você, mas isso
    Pode nunca ser o bastante.
    Dê o melhor de você assim mesmo.

    Veja você que, no final das contas,
    é entre você e Deus.
    Nunca foi entre você e
    as outras pessoas.
    __________________________________

    Um abraço.

  4. 1 – Em relação ao seu caso particular.

    Bem, a moça do texto é uma estranha, não tem vinculos, não vai ser parceira, ela apenas transmite um não sentimento. Para mim, que acompanho desde o inicio – desde o “tombo”, que leio e pesquiso sobre, que estou também envolvida em outro caso da “minha amiga”; é muito dificil dizer o quão será dificil pra você e que eu não teria a força que você tem e que vai precisar ter.

    2 – Em relação a anormalidade do mundo:

    Vitória tem quatro anos de idade. Vitória é filha de uma nossas clientes mais assiduas. Brincando de dedinhos com Vitoria, ela me fez advinhar uma certa figura. Com os dedos ela fez uma arma e emitiu os sons de um tiro. Logo depois Vitoria me diz que sentia saudades do primo que foi baleado na cabeça na porta de sua casa. Ela viu o primo morrer e fechar os olhos diante dela. Vitória mora em uma comunidade do Rio de Janeiro, uma comunidade constantemente invadida nas disputas pelo tráfico e das incursões da policia. Uma comunidade que de vez em quando aparece no noticiário local por fechar uma das maiores vias de acesso à cidade, em protesto contra a morte de alguns inocentes – como o primo da Vitória. Vitória é um oceano ao meu coração, mas apenas uma gota no oceano ao resto do mundo. Com a Vitória uso as fábulas e os dedinhos para falar do mundo real. E ela, toda vez que mê vê nas excursões, pede para continuar a história da princesa do casaco lilás que está combatendo o Lobo Mau.

    Meu sobrinho, de quase 9 anos, me perguntou dia desses o que era suicidio. Ele leu, nessas revistas de novela, que Maya iria cometer suicidio. E com ele não posso usar os dedinhos e nem as fábulas.

    Meu sobrinho e Vitória fazem parte de mundos diferentes a nivel social, mas vivem em um mesmo mundo. Um mundo onde se desmata, maltrata seus idosos, desprotegem suas crianças, onde a violência doméstica é crescente, onde pais fazem filhos nas suas filhas, onde mães vendem seus filhos ao aliciadores, onde as doenças são inexplicáveis, onde filhos são moedas de troca na manutenção de uma união, onde se compra um animal por mil reais e não se doa mil reais a uma instituição carente, onde se fecha o vidro dos carros ao ver um negro ou uma criança no sinal de trânsito.

    Nossa “normalidade” é reflexo de nosso cansaço, incredulidade, letárgia, medo. E digo “nossa” porque é mais fácil olhar para os nossos do que para gotinhas como Vitória. E o mundo está cheio de Vitórias. E é esse mundo que deixamos como herança para Vitória, Vitor, Maria, João, José…Não quero que Vitor, meu sobrinho, seja um guerrilheiro, um revolucionário, ou um Dom Quixote. Quero apenas que ele saiba viver nesse mundo que deixamos acontecer. E que ele, nunca tenha acesso, enquanto criança, as fotos de uma guerra civil ou as fotos do Holocausto. Vitória já sabe o que é viver numa guerra.

    Os pais dizem aos seus filhos: “vamos doar roupas, brinquedos para as crianças que não tem nada”, mas os pais não ensinam as crianças o significado da palavra doação. Vamos doar, mas não vamos levar nossos filhos para conhecer um orfanato ou um hospital infantil de crianças portadoras do cancêr. E eles crescem como adultos, futuros adultos desse mundo, apenas cumpridores de um papel social – eles lá e eu cá.

    Nada é normal Adão e não adianta fugir ou fingir. Aos poucos estamos apagando nossa luz e esperando o Natal, o Reveillon, o Carnaval.

    Beijos meu querido
    boa semana para ti !!!
    Depois eu comento o texto anterior tá?? Essa semana estarei em casa e terei mais tempo de me atualizar.

  5. Eu me irrito com esse “é normal”! Não é normal, é anormal! Anormal é achar que tudo é normal como alguns acham… Irrita né? Quando alguns não conseguem achar soluções plausíveis para o que acontece, surge o infeliz : “é normal”… Daí vira senso comum!
    Abraço

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s