Ações da alma Humana · Comportamento de homens · Mulheres, Fêmeas, Feminino · Relacionamentos, casamentos e contratos · Vidas

Depois do amor, a guerrilha!


Naquele dia, o professor resolveu não aplicar nenhum conteúdo programático na sala de aula. Mas, apesar de não esta disposto à dar aula, o professor, que também era advogado deu-nos a oportunidade de fazer-lhe pergunta sobre o mundo do direito. E, Toin, saiu com esta pergunta:

– Na sua opinião, qual a principal causa do divórcio?

O professor e advogado, explicou, explicou, falou, enumerou vários problemas conjugais, falou da incompreensão, da desatenção, da falta de amor, da falta de companherismo, e por fim quis saber de Toin, se ele havia respondido satisfatoriamente. Toin apenas disse:

– Eu acho que a principal causa do divórcio, é o casamento. Quem não é casado não precisa divorciar.

Todos rimos. Enquanto o professor se esforçava para responder seriamente, ele apenas fazia mais uma piada sobre casamentos. O processo de divórcios é dolorido e complicado. Aqueles que há pouco se declaravam amarem-se até que a morte os separem, chegam ao ponto de desejarem que a morte chegue uns dias antes do prazo.

Como homem, e conhecendo algumas histórias de divórcio, posso compartilhar com vocês, que alguns homens, diante da situação, partem para o ataque. Eles tentam de várias maneiras e metódos aprisionar a companheira ao falido relacionamento.  A lista abaixo não é um compêncio sobre a situação, mas apenas minhas observações recentes sobre o período de divórcio de alguns casais.

  • Pressão financeira

Há muitas mulheres que aplicam todo o salário na manutenção da casa. Aplicam na educação dos filhos, em móveis, em mantimentos, roupas, joías e bijouterias. Pagam também viagens e outras tantas necessidades dos filhos e filhas nas escolas, no dia-a-dia. Tais mulheres, quando, entram em processo de divórcio a vida financeira piora. Isto porque a primeira medida que certos homens tomam é cortar todo e qualquer tipo de contribuição financeira com a família.

Estes homens, que antes aceitava a divisão das contas, abandona por completo as contas da família nas costas de suas companheiras, no intuito de mandar o recado:

– Sem mim, você não consegue fazer tudo, ter tudo que temos.

Este metódo de estrangulamento financeiro é muito usado. Ele abandona o lar, mas não sai dele. Ele não paga luz, não paga água, não faz as compras. Deixa que ela, pague por tudo. Transformando a vida dela, num caos, que o agora o mundo conhece como crise imobiliária americana.

O cruel desta tática é que o sujeito pensa que conseguirá ressuscitar algum sentimento por tais métodos. Lamentável. Apenas faz com que ela finque o pé na decisão, e dá-lhe a certeza de que está no caminho correto, e esta nova descoberta, a impulsiona.

Quando ela não trabalha, e depende inteiramente dos recursos financeiros dele, a situação fica pior. Ele então tem como aliado a fome, a dor, e a necessidade extrema é usado. A falta de roupa, sandálias, produtos para higiene intima faltam. Muitas passam longos períodos sem ter mesmo absovente para o período menstrual, xampu, condicionador, e outros recursos necessário para o dia-a-dia. Tudo se torna em arma de pressão e opressão.

  • Conspiração e política

A técnica da conspiração é também uma furada, com raras exceções. Esta técnica consiste em unir-se a todos que são contrários ao divórcio. Vale tudo. De pessoa e animal de estimação. A primeira atividade conspiratória é insuflar os filhos contra a mãe e esposa.

– Veja bem,  o que sua mãe tá fazendo. Tá acabando com nossa família. Agora nem em casa quer ficar mais. Tem este comportamento típico de mulher vadia. Se transformou numa vagabunda.

Se obteve algum adepto de sua teoria, o próximo passo, é conseguir o favor e o apoio da família dela. Isto mesmo. Alguns sujeitos, correm para a casa da mãe dela, e lá começa a pressão. Com o apoio da mãe dela, do pai, irmãos, a pressão para que ela mantenha o relacionamento é intenso. É até comum a própria família denominá-la de irresponsável, cruel, que não pensa nos filhos, e que vai ser mais uma divorciada neste mundo. Além é claro, de culpa-la por todo o fracasso existente.

Quando e se, a família dela se posicionar do lado dele, ela sofrerá de todos os lados. Da parte dele, por parte dos filhos, por parte da família dele, e também pela família dela. Neste caso, ela deverá ser uma guerreira da luz para prosseguir com sua opinião e decisão divorcista.

  • Golpe financeiro e roubo

Quando é inevitável o divórcio, evidente que estes também tem um plano para sairem-se em situação melhor. Ocultam bens, transferem imóveis para algum parente. Enquanto isto, alguns móveis da casa podem desaparecer. Pura mesquinharia materialista.

O pior de todos os exemplos, neste caso, foi o sujeito aqui em Irecê, que vendeu a casa para o irmão da esposa, que também era advogado. Quando foram concluir o negócio, ele chegou com a documentação com valores menores, e ainda pediu sigilo para o mesmo, porque ele vendeu a casa por oitenta mil, e na documentaçaõ colocou 60.000. O pior, foi mesmo ele pensar que o irmão dela, não denunciaria tal golpe.

  • Perseguição e tocaia.

A perseguição consiste mesmo em perseguir a divorcista. Segue e persegue, no intuito de querer provar que o motivo do divórcio é  porque ela tem algum amante, que quer ter uma vida livre e incompativel com a vida de uma esposa submissa e fiel.

Eles montam tocaia. Vigiam de perto e de longe. Telefonam. Vão ao emprego. Perguntam para as amigas e amigos se ela tem outro.

  • Abandono e Isolamento.

O abandono é um passo cruel. As vezes a divorcista é obrigada a permanecer calada, silente até que algum deles tenha que abandonar o recinto. Ele não fala com ela. Os filhos são obrigados, certos casos, de não falar com ela. Torna-se um tormento ficar numa casa que não se possa falar. Isto porque, se ele conseguiu pela conspiração o apoio dos filhos, estes não quererão conversa com ela. E se não, ele vai querer impedir que ela justifique a sua decisão, e assim, conseguir o apoio de algum dos filhos.

O abandono, é completo. Sem afeto, sem atenção, sem voz. E, para piorar, ter que ouvir insultos e agressões gratuitas e injustificadas.

  • Você é uma infeliz.
  • Você acabou comigo!
  • Acabou com meus sonhos.
  • Você me abandonou.
  • Você é uma puta, tá pensando que não sei que você tem outro. Vadia!

Isolada e silenciada resta-lhe desejar que esta situação chegue ao fim o mais rápido possível. Por fim, se percebe que nem sempre o casamento é um período infeliz, mas, é raro um divórcio ser um período feliz.

Anúncios

8 comentários em “Depois do amor, a guerrilha!

  1. Deschapei….

    Pode deixar Adão…farei de tudo para que situações como essas nem de longe cheguem perto de mim….mas meu querido, não é a toa que assuntos de Direito de Familia corre em segredo de justiça. E se depender de mim, só chegarei perto juridicamente e cobrando mais cinco mil reais para fazer o divórcio dos guerrilheiros.

    Ontem, antes da reunião na casa de Didi, fui buscar Tatinha e no caminho, sozinha no carro, ia conversando com Deus. E como Deus eu me respondia. Falava assim: Pô Deus, eu sei que reclamo pacas contigo, mas sei também que tenho razão. Pô o “benhê” é bonito, inteligente, me dá dinheiro quando quero, não reclama dos meus gastos, é caseiro, é carinhoso, mas custava ele lavar a louça e catar as cuecas do chão? Ai Deus me disse: Pô cara, tu tem tudo e ainda reclama? Vamos por etapa e recordando os teus quase maridos. Lembra de L? Era ciumento, só ia te decepcionar. Lembra de A? Era um solteirão convicto, até hoje não casou. Lembra de C? Te enrolava, era muito ausente. Lembra do A? É violento, baixo nivel e era casado. E W? Bem W você traiu, não acreditou no amor dele por você. Agora você reclama só porque o presente que te dei não lava a louça e não cata as cuecas do chão? Você tem nas tuas mãos o sonho de toda mulher: um cara caseiro, familia, que adora teus pais, carinhoso, preocupado, parceiro, bonito, inteligente, tarado e te acompanha nas viagens e vida social. E ainda reclama só porque ele esquece a cueca largada no chão?

    “Pô Deus…ok vc venceu”. E fui curtir minhas amigas, apresentar “benhê” à elas e ter uma tarde agradabilissima. E quando leio histórias como essa que você tão bem descreveu, penso: “quem colhe vento, semeia tempestade” pois tem certas coisas que são visiveis aos nossos olhos e só continuamos porque queremos, porque não temos condições “financeiras” de sair, ou coragem de arriscar. E ao final são histórias assim “deprimentes” de serem lidas.

    Espero que minhas brigas com Deus e com o benhê ainda se resumam nos questionamentos de pia suja e cuecas largadas ao chão. Pois enquanto tiver força, coragem e fé não deixarei situações como essas chegarem perto de minha vida. Acredito no amor, no respeito e na boa conversa para a resolução de assuntos.

    Beijos querido !!!! Essa semana tá corrida

  2. até ontem não conseguia comentar por aqui, Lembrei de vc outro dia quando vi esse blog, http://trilhasonoradefiilmes.blogspot.com/2008/10/cold-case.html.

    Já estou fazendo download da primeira temporada

    Adão,
    sei bem o que é viver esse texto, pior é a alternancia de fases, ja vivi todas elas, estou numa nova não citada no seu texto e que de todas acredito ser pior, a falsa aceitação do fim e o boicote, mas depois falamos disso…. Beijinhos

    Eu havia listado mais dois itens, mas pensei que o texto ficaria grande. Os tópicos não citados por mim, foram: Degradação e Vilipendio.

  3. Ca-ra-ca…ontem estava assistindo Teoria da Conspiração, com Mel Gibson e pensei em você….:) Mas isso aí é um casamento ou uma sentença de morte??? Não vou comentar nada….tô chapada !!! Foi niver da Didi e tomei todas!!!! Só passei para deixar um beijão e os votos de uma boa semana para ti !!!!!

    Deschape e tire outras conclusões do texto, e desejo com amor e cuidado para que nenhuma destas situações alcance você!

  4. Passei por isso há dois anos e posso lhe dizer que foi a pior experiência da minha vida. Qdo o casamento acaba leva um pouco de nós tb. Bjos!

    Eu acredito! Já fui testemunha de algumas tragédias intimas.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s