Assuntos Aleatórios

Você gosta de ter sexo comigo?


A televisão estava no horário dos comerciais. Nalguns rincões, quando a antena parabólica é direcionada a receber o sinal direto, o intervalo entre um parte e outra dos filmes e das novelas, fica apenas uma tela preta no visor.

 Nalguns lugares apenas um relógio digital em decrescente marcando o tempo que falta para reiniciar a atração. Naquela noite, o silêncio foi quebrado. E houve os seguinte dialogo.

– Eu estou acostumado e acomodado com você!

– Como assim acostumado e acomodado! Me explica direito!

– É assim: eu não sinto aquele fogo interno que eu sentia quando eu conheci você. Eu não tenho mais, aquele desejo de estar com você todo instante. Não sinto aquela saudade que eu sentia.

– Ah! sei! E você acha que você ainda me ama?

– Não sei dizer se isto é amor ou desamor. Sei que me acostumei com você, e todos os dias, vejo você, converso com você, toco em você. Assim, eu acostumei a estar com você. Mas, não sei definir se ainda há amor de mim para você.

– Você gostaria de ter uma prova se me ama?

– E tem como?

– Você gosta de ter sexo comigo?

– Gosto! Não é ruim não!

– E o que mais você gosta?

– Eu… hum! hum! Não sei! Não sei explicar como é, sei que é diferente de quando eu conheci você!

– E como é que você se lembra de quando nos conhecemos?

– Ah! aquela noite foi mágica. Hoje, não tem mais!

– Você quer ir embora?

– Deus me livre e ficar sem você? Nããããão! Só não estou entendendo isto que anda acontecendo comigo. Gostaria que fosse diferente.

– Ah! tá bom!

Calaram-se! O tempo no relogio zerou. A novela voltou a ser apresentada! E eles continuam a vida de costume!

Anúncios

9 comentários em “Você gosta de ter sexo comigo?

  1. Taí um belo exemplo do porque nem penso em casamento, Adão.

    Acho que o amor inicial mais tarde pode ser tornar prisão. Sério mesmo. Acho casamento uma loucura, a gente nunca sabe o dia de amanhã. A gente ama com o fogo da paixão arrebatadora hoje, mas amanhã a chama pode se apagar. Aí, por covardia ou comodismo mesmo, a pessoa prefere deixar tudo com está e se torna prisioneiro de uma relação sem brilho, desgastante.

    Sinceramente, tô fora!

  2. Honra? Sexo? Amor? Paixão?…parece até novela mexicana…ou a novelinha do surfista prateado bloguero. Não entendi necas do teu comentários…ops…partes dele!!

    Mas veja bem: para mim sexo é sexo…paixão é paixão…amor é amor….colocar tudo num mesmo caldeirão com a pessoa que se ama…é DIVINO. Mas as vezes não dá neh??? Cansaço fisico, mental, saco cheio de algo, contas a pagar. O importante é esse vinculo de sentimentos criados que mesmo sem aquele furor do inicio da relação…alguma coisa os liga e os fazem pensar e reavaliar e a desejar que tudo melhore. Essa é a base de todo casal que vemos dançar nas praças e nos salões da vida com os seus 60 e tralalá de anos…..

    Tente. Invente. Faça nascer um bombeiro hidraulico que existe dentro de você….e ainda diga com aquela voz a lá “Jece Valadão”: Chamou? Ou ela vai cair na gargalhada ou ela vai dizer: – chamei!!!

    🙂

  3. Tem que fazer algo diferente 🙂 papai levou minha mae a um salão de dança e passaram a noite toda dançando bolero. ela tem 62 e ele 68 🙂 e sao quase 30 anos juntos.

    Talvez nesta idade eu também já tenha aprendido a dançar, mas duvido!

  4. para os intervalos silenciosos nada como uma geladeira cheia de indecisões, rsrsrsrsrsrrsrsrsrsrs.
    E quem não sente falta da chama da paixão???? Quem nunca confundiu o nascimento do amor com o fim dele???? Quando esfria a paixão ou nasce o amor, ou não existe mas nada, nem sexo…..
    Belissimas palavras as de Poetriz. Beijos

    Eu concordo com o elogio a Poetriz! As vezes o sexo é o simboliza do amor que existiu, ou que está adormecido

  5. O que traz o fogo é a paixão.
    O amor, torna as coisas sólidas.

    Do fogo ficam cinzas que o vento leva,
    Da solidez, fica cimentado.
    Parede forte. Laje batida. Chão pisado.
    Nem sempre um castelo, mas é abrigo certo contra a chuva e a solidão…
    Bjs!

    Uia que coisa linda!

  6. Ficar com alguém porque se acostumou a ficar, não é bacana. Mas o legal é que você sente nos personagens um amor meio congelado, talvez causado pelas atribulações do dia-a-dia.

    Fico imaginando esse dialogo quando eles tiverem beirando seus 70 e poucos anos….quando o corpo pesar. É claro que nada é igual como era antes…mas como bem disse Jullie, quando o “Respeito e Admiração” persistem e imperam na relação…então todo o resto não tem mais importância. É a essencia de qualquer relação!

    Quando eu fui a Poços esse findi, vi uma banda tocando na praça, na manhã de domingo, e um monte de velhinhos dançando agarradinhos – deveria ser uma 11 horas da manhã. Fotografei, fiquei olhando e pensando: Isso sim é lindo e a certeza de que valeu a pena !!!! Beijos

    As vezes é questão até de honra querida. Tenho um amigo, que me confidenciou o seguinte: … vou escrever um texto sobre ele, ai você fica sabendo.

  7. Esfria… mas o amor nunca morre quando existe respeito e admiração.

    Para mim, é questão de definição! As vezes queremos que o amor seja sempre como está definido no dicionário, ou naquele, curso de casais que foi promovido sabe-se lá com que finalidade.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s