Mulheres, Fêmeas, Feminino · Relacionamentos, casamentos e contratos

Eu sabia!


Faz dois anos que a conheci. No primeiro momento, ela me odiou. Não demorou dois dias e ela já ria para mim, e já dizia:

– Adão você é demais!

Já comentei aqui, o caso em que alguém disse a ela que sentia nojo do marido dela, pois, segundo, a pessoa, ele tinha cara de alcoolatra. Ela ficou irritada por dias.

Algumas vezes conversei com ela. Tentei ajudar, entender, compreender para poder auxiliar, no entanto, cada família há uma poço onde os segredos são ocultado.

Hoje, ela me chamou e disse-me:

– Já está sabendo do babado?

– Não! O que é?

– Faz três meses que eu e ele estamos separados. Já coloquei os papeis, e Dr Bruto tá cuidando do caso para mim.

– Hum! Isto é bom, ou ruim?

– Para mim, tá horrivel! Estou me sentindo a pior das mulheres. É uma sensação terrível de solidão, de que o mundo vai ruir, acabar. E ele faz pressão, vive pedindo um tempo para ele melhorar. Que ele quer melhorar, que mudar de vida! Que vai ser outro. Mas eu cansei. Não acredito mais nele.

– É só por não acreditar nele que o casamento acabou?

– Claro que não! São mais de 13 anos de sofrimento. Ele só pensa nele. Não pensa em mim, nem na filha. Nestes anos de casamento, eu não sei o que é um fim de semana em família. Ele saia sábado depois do almoço. Chegava sempre lá pras tantas da madrugada e ainda por cima bêbado.

– Complicado mesmo uma situação assim!

– Você acredita, que esta semana, foi que ele procurou o endereço da casa de minha mãe e foi na casa dela? Que foi pedir a ajuda de minha família?

– O que tem isto com seu casamento?

– Ele nunca foi na casa de mamãe. Não sabe nada de minha família, e agora, que eu quero ir embora, ele quer usar a minha família como meio de me pressionar.

A conversa foi longa.

Lembro-me muito bem que há não mais de um ano, estava ela com este dito marido, hoje o  imprestável, sentada no colo, tomando todas, cuidando, beijando e dizendo que não havia homem melhor que aquele dito homem.

Há sempre a possibilidade de se enganar todas pessoas por algum tempo. Porém, é impossivel, enganar TODAS as pessoas por TODO o tempo.

Dentro de uma relação, você até pode camuflar, ocultar situações, porém, isto não será conseguido por todo tempo, e ocultando de todas as pessoas.

Não adiantou nada ter tentado mostrar aos vizinhos que o casamento deles era um mar de rosas, um lar feliz! Agora todos sabem, que durante estes 15 anos que viveram juntos, pelo menos 13 foram de agruras, sofrimentos, angústias e outros percalços.

Muitos ainda vivem sob estas aparências. Muitos ainda querem maquiar a situação para poder ficar bem na foto. Quer ser exemplo de casamento feliz, que sabe viver, que sabe cuidar do marido, que é paciente, que é amorosa, que recebe amor, que é uma santa, mas no fim, se descobre que TODOS temos limites, e nossos limites e fronteiras estão sempre desmilitarizados.

Nossos limites estão sempre mais próximo do que nossos parceiros possam imaginar. Se nem nós conhecemos completamente a nós, imagine se outra pessoa pode mensurar nossos limites.

13 anos de um casamento unilateral, é muito tempo. Eu não teria tanta paciência!


Anúncios

19 comentários em “Eu sabia!

  1. Um dia mostrei o video da Katia ao maridão…ele disse a mesma coisa que eu: Que alegria contagiante. Que mulher feliz. Que homem de sorte. É assim…contagiante!!!!

    Tem outros, depois posto. Mas, nao espalha nao!

  2. Nem lembrava que tinha comentado esse texto, mas acho que não li direito. Complementando:
    O fato dela se sentir mal com a separação reforça minha teoria anterior de que ela queria apenas estar no comando. Casamento não é pra se ter o controle sobre o outro, é pra se dividir a vida com o outro. Lembrei de uma redação do meu filho, outro dia ia escrever sobre ela, qualquer hora escrevo. Beijos.

    Ela se viu numa situação de liberdade e comparou. Feitas as comparações, desgostou-se e esta agindo de acordo com a nova situação

  3. Somos dois adão.. não conseguiria esconder isso tanto tempo não… ainda tem o agravante de uma filha.. mas mesmo assim é muito chato aguentar essa situação… abraços ! E bom feriado.. !

    Opa! Fiz eco! Que bom. O feriado foi bom mesmo!

  4. Ele continua o mesmo mas ela mudou. Parabéns! Tomara que descubra que cada pessoa faz sua própria felicidade e que um homem não é filho e que mulher nenhuma tem que cuidar de homem. Casamento não é isso.Pé na bunda dele, largue-o na sarjeta!

    Agora ele a acusa de ter mudado por que deixou ela trabalhar, e o trabalho mudou a cabeça dela. No entanto, eu acompanho a situação, e vejo o tanto que as amigas da empresa pedem para ela dar mais uma chance para ele. São tantos conselhos do tipo: volta! Dê uma chance! Ex-marido é pra sempre!… etc.

  5. Olá! Vim te ler (se é que a “porta” ainda está aberta para mim) e, agradecer a tua visita. Olha, o assunto é muito mais complicado do que tu pensas.Talvez ela não estava “camuflando” nada e sim, vivendo um dos poucos momentos junto a ele, em público. Um abraço meu amigo.

    A porta nunca esteve aberta. E eu estava esperando você entrar! Eu gosto de escrever em blog por momentos como estes, cada opinião abre uma nova idéia, um novo mundo se expande.

  6. Uma vez estragado, sempre estragado. Se for o mesmo texto que me recordo, vou repetir, ela jamais vai contar sobre a parte que lhe cabe, concordo com o Antonio, nem ele deve ter sido tão cruel e nem ela tão coitada. Mulher tende a se portar como vitima quando todas as tentativas fracassam.
    Se ela ficou tanto tempo ele não era tão ruim assim, talvez ela quisesse um filho e não um marido, e ele talvez tenha relutado em obedece-la. São tantas as hipoteses, mas depois de 13 anos ela ainda voltou as boas e descobriu que ele era o melhor homem que conhecera???? Então o problema era com ela. Beijinhos

    O texto é este aqui: Infelizes! E, a situação dela ter descoberto que era ruim, para mim, é que ela teve com o que, com quem, ou qual situação comparar. Mas, ela se fechou em copas! Nega qualquer experiência agradável que a impulsiona!

  7. Adão.
    Eu sou casado e posso falar por experiência própria.
    NÃO É FÁCIL !!!
    Homens e Mulheres são diferentes em muitas coisas… existe a necessidade vital em se ceder… ambas as partes tem que ceder em alguma coisa. Essa sua amiga pode ter exagerado um pouco. O marido pode não ter sido de todo um vilão… e nem ela de todo uma vítima. No que diz respeito a problemas… sempre existem “duas” versões para quem é o culpado. Muitas vezes… as duas versões são falsas… rs.

    Na minha visão machista e pobre… eu encaro a realidade de que a mulher é muito extremista. O Marido pode ter sido 99,5% maravilhoso a vida toda… mas se ele recair no 0,5% de erro… ele será considerado um “péssimo marido”. Mas, cada caso é um caso.

    Casamento não é fácil… porém tento manter minha mente e coração abertos para aproveitar todos os “bons” momentos. Abraço.

    Exagerou não amigo! O marido dela é mesmo um sujeito qual outros, sem conserto!E você tem razão: Não é fácil não!

  8. Você é o tremendo de um sacana hein? Sua amiga conversa com você e você publica aqui em seu blog, que eu já olhei ali ontem e hoje, você tem pelo menos umas 600 visitas por dia, assim, cara, você é mesmo um tremendo de um fofoqueiro, comentador da vida alheia, espalhador de boatos. Tomara que alguém faça o mesmo de sua vida privada!

    Eu sou mesmo! Porém certas sacanagens só com uma pessoa. E você tá na minha lista. Ainda vou te sacanear esta semana!

  9. Oi, Adão. Essa atitude da sua amiga foi de coragem. Sabe o que aprendi? Antes só do que mal acompanhada… Vivo feliz comigo, até que sou legal algumas vezes. rs Beijos e boa sorte pra ela.

    Paolinha, querida, que bom quando você deixa recado aqui. Quanto a minha amiga, e outras na mesma situação, as vezes, só agem mediante a pressão e a perda inevitável do liquido da vida.

  10. Lembro bem daquele seu texto (poderia linká-lo?) e, acho que ali, naquele comentário de uma outra pessoa, comentário este que a fez chorar, ela começou a pensar na possibilidade da separação. Tem gente que só entra na nossa vida para abrir nossos olhos. Passado o desgate emocional, a fase da solidão, de olhar os retratos e ver que tudo não passou de uma mentira, o processo de divórcio, logo, em breve, ela se permitirá a uma nova chance, ou a várias novas chances.

    Sabemos que existem relacionamentos assim, como você tão bem descreveu: “Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento.” Mas, como bem disse Poetriz, são pessoas que se acomodam a situações humilhantes em prol da não solidão. Talvez dependencia emocional, financeira, sexual…talvez opção em aguardar o seguro de vida, a pensão…talvez, simplesmente e tão somente gostem de situações limitrofes, forjadas e mentirosas. Sei lá. Não há uma verdade absoluta, nem regras a serem seguidas quando cada um sabe onde seu calo aperta e as contas que têm para pagar.

    Apesar dos pesares sua amiga está tentando recomeçar. Ela é uma mulher de coragem. Boa sorte para ela.

    PS: Recebeu meu e-mail?? Poderias fazer a gentileza de mandar o que lhe pedi? : )
    O

    link do texto anterior é este querida Beth: Infelizes! Nós estamos nos especializando em se tornar infelizes, quando, o plano eramos todos sermos felizes. Eu não me lembro mais o que você pediu, pois, além dos textos do blog artigo 1, também perdir todos os e-mail la guardados

  11. É.. só quem tá vivendo é que realmente sabe o que se passa.. Hey, achei muito legal o que vc escreveu pra mim sobre meu último post. Obrigada.

    Cada qual no seu canto sofre o seu tanto, não é assim? O que escrevi foi inspirado no seu testemunho, logo, você também é responsável pelo que escrevi

  12. Hum, eu acredito que cada caso é um caso! rsrsrs Eu e o Lê estamos juntos há praticamente 10 anos de namoro sério, fora os outros 2 de enrolação, o que, para quem sabe somar, são 12 anos. 12 anos de muito amor e cumplicidade, fomos nos descobrindo, nos conhecemos e hoje é como se fossemos uma só pessoa. Sei que talvez pode parecer alguma inocência minha, mas acredito que em certos exista a tal da aparência. No nosso não, tudo é explícito…inclusive quando brigas acontecem.
    Mas essa história da sua amiga é bem triste; é ruim demais quando a cortina caí e todos enxergam o que os olhos, antes, não podiam ver. Beijão Adão!!!

    Se são cumplices de um crime perfeito, continuem ocultando o objeto do crime, e também a arma do crime. Vamos morrer descobrindo! E a cortina esteve suja e por cima da sujeira por ambos.

  13. É que ainda tem gente que se ilude achando que é melhor ter alguém que ficar sozinho. No inicio mesmo do seu post a pessoa parece reconhecer isso. Eu tenho uma amiga que está há 10 anos com o “marido” também. E não faz muito tempo ela contou que apanhou pela primeira vez. E acredite, nem por isso, ela pensou em deixá-lo ou mandá-lo embora. Tem gente que tem mais medo da solidão que da violência… Bjs!

    Esta situação é mais comum do que imaginamos. Porém, há uma legião de especialistas dizendo que esta realidade está mudando. Pura ilusão. Não há escola onde se ensina viver.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s