Ações da alma Humana · Vidas

Ajudar é bom?


Amanda - Nordeste - Piaui - BrazilSão Raimundo Nonato, no Piaui.

O Bi-trêm apresenta alguns problemas com os pneus do “cavalo” e Eliseu é obrigado a literalmente colocar a mão na roda.

Enquanto Eliseu ajuda o borracheiro, eu fui a um pequeno mercado comprar picolé. O calor estava intenso. Observe a imagem ao lado da criança. Ela estava deitada no chão. Um ventilador por perto, e mesmo assim, ela ainda tá molhadia de suor.

O mercadinho Cactus Mandacaru, tem 4 corredores de prateleiras. Há uma boa quantidade de mercadorias, no entanto, enquanto estive lá, quase a metade da tarde, observei que além da Amanda, apenas a mãe dela trabalhava no local.

Depois de termos comprado alguns picolés e refrescos, já tinhamos algum grau de intimidade com a dona do estabelecimento, a senhora Teuma.

– Teuma, você fica o dia todo sozinha neste mercado?

– Sim! Desde as sete da manhã.

– E, porque não contrata alguém pra ajudar você?

– E quem é que quer trabalhar homem de Deus, se o governo dá tudo de graça pra eles?

– E, é?

– Minino, aqui, pra arranjar alguém, que quer trabalhar, é muito sofrido. Elas preferem arranjar um macho pra fazer uns três a quatro filhos nelas; e elas ganharem seus R$ 95,00 por cabeça, é quase o mesmo tanto de um salário minimo.

– Você faz tudo aqui?

– Tudinho! – Com o sotaque típico da região – Arrumo, recebo mercadoria, vou ao banco, limpo, atendo cliente, vendo, anoto, e tudo mais.

Eliseu veio chegando e foi logo pegando um sorvete no freezer, e ousado como sempre, quis saber do que estavamos conversando:

– É a poderosa Teuma, que é empresária, empregada doméstica, mãe, dona de casa, atendente, auxiliar de serviços gerais, empilhadeira… etc.

Teuma não permitiu tirar fotos dela.

Uma senhora se feições bonitas, entre 39 e 41 anos de idade, cabelos negros claros, porém, diz que não gosta de tirar fotos. Ela permitiu-me tirar duas ou três fotos da Lu-Amanda, sua filha e reclamou muito do governo.

Eliseu então voltou ao assunto dela contratar alguém:

– E nessa cidade não tem homem pra trabalhar não?

O que ela respondeu: 

– Esse governo, meu filho, prefere sustentar esse povo com esse negócio de Bolsa Familia, e estes trouxas vivem dependendo deles. Quando acaba o dinheiro da Bolsa Família, vão pras portas das prefeituras.

– E o motivo deles fazerem tudo isto? – Indagou Eliseu!

– Ah! vai dizer que vocês não sabem??

 Quando anoiteceu, ainda voltei ao mercadinho. Teuma estava saindo e pediu-me que ficasse com Lu-Amanda, uma vez que ela não queria abandonar a mãe que precisava sair para a escola.

– E tu ainda estuda mulher! – Exclamei rindo.

– É amigo! Eu também sou estudante, porque senão, acabo que nem eles, e isso, eu não quero não, já sofro demais, com o encabrestamento, agora encabrestar eu, isso eles não vão fazer não!!!

E subindo na moto, arrancou e foi para a escola, enquanto eu fiquei brincando com a filha dela Lu-Amanda.

Vejam 5 fotos deste ocorrido!


Anúncios

10 comentários em “Ajudar é bom?

  1. pois é, sem alguma coisa que garanta um retorno dessas pessoas que recebem o bolsa família fica difícil…aí não muda nunca. tinham que ser obrigados a frequentarem escolas, no minimo(falo dos pais). mas claro, aí governo ia ter que dar infra-estrutura pra isso, e ia ter que se preocupar com o nível intelectual subindo, e consequentemente com a perda de manipulação da fome…
    ah meu brasil…

    Concordo! E emudeço!

  2. Pois é…embates políticos são gostosos não é mesmo??? Principalmente quando não há consenso.

    Mas relendo os coment´s recebidos, pude observar que a Alma teve a sapiência de uma boa observadora.

    Mas essa senhora buscou o melhor caminho: o estudo. Pois quem estuda, pensa. Quem pensa, questiona. E quem questiona…(bem aqui tenho que ser mais educada). De qualquer forma só o fato dela procurar crescer já poderá ser observado por outro, e por outro, e por outro…e assim contaminar toda uma sociedade a buscar a diferença entre ignorância e verdade.

    Beijos meu querido !!
    Até o proximo post

    Ps: gostou da brincadeira? até agora eu estou rindo a toa!!!

    + beijos

    Eu gostei sim da brincadeira. E eu já havia visto isto quando pesquisei minhas imagens e aparece você, Cármen, Rayol e outros.

    Quanto a politica, e a situação do povo, é mesmo assim. Chego a ficar desesperançado!

  3. Adâo, me desculpe, mas ao ver a Amanda não quis ler o restante. Só a beleza desta criança! Quero uma Amanda pra mim já! rs
    Muito linda! Beijos

    PS.: Depois comento o restante, por hora me encantei mesmo. rs

    Estou a vossa disposição!!!

  4. Sabe o que me surpreendeu? Encontrar uma pessoa como ela no meio de tanta gente acomodada.
    É um oásis. Está indo contra a correnteza, na direção oposta de tudo o que se pratica ao redor.
    Tem que ter muita gana de mudar, muita força de enfrentar a vida, muita coragem de ser diferente.

    E, não é, que é Alma!!??
    Me entusiamei com a atitude dela.

  5. Adão,
    Quando li o texto anterior (tanajura), me veio ao pensamento mulheres como a que vc descreve, fico me perguntando porque quase não aparece homem carregando lata d’agua, quase não tem homens nas filas para mantimentos, onde estão os pais de tantas crianças????? (me refiro a reportagens) É assustador saber que muitas meninas crescerão com mesmo objetivo, ter filhos para poder comer. Mas isso não acontece só no nordeste não.

    Por aqui também acontece muito, tem muita gente com nivel financeiro bem melhor e encabrestada.
    Esperando sempre que alguém faça o que tem preguiça ou má vontade de fazer.

    Mulher como esta merece uma reportagem, não faço descaso mas tenho minhas reservas com aquelas que aparecem na televisão com 9 filhos e mais um no bucho chorando porque não tem o que comer e nem o que beber.

    Mas parece que bons exemplos não interessam a midia, nem ao governo, fica mais facil manipular um povo faminto e preguiçoso.
    Agora, quem é pior o povo ou o governo????

    Minha opinião é que os homens saem para tentar conseguir alimento, e ficam por lá sem viver as dificuldades de cá! Cheguei numa cidade que a reclamação das autoridades eram que havia muitas pessoas chegando para trabalhar na cidade, mas sem qualificação, e assim, sem perspectiva de serem aproveitados. Muitos veem apenas com o dinheiro de vinda, na esperança de conseguir meios de voltarem ou de trazerem as famílias, mas, sem sucesso.

  6. Errata: Esse texto de Affonso Romano de Sant´Anna tem mais de 23 anos. Mas foi publicado no Jornal O Globo à época em que Fernando Henrique Cardoso estava apontando nas pesquisas como o brasileiro que mais envergonha o pais.

    bjs …

    OK!
    Quanto a vergonha, desde que este pais passou a ter governantes civis, e que passou-se exercitar totalmente o direito de voto e democracia, quem envergonha mesmo é o povo!!!

  7. Estou com o Murdock. Fácil demais culpar o executivo. A culpa é do sistema? Ou a culpa é do povo que se acomoda com o que o sistema fornece? Essa discussão é embrionária e vai, mais uma vez, nos reportar às velhas e boas discussões dos governos de cabrestos que tanto ainda dominam o Norte e Nordeste do país.

    Mas não é o governo que coloca o cabresto e sim o próprio povo que ainda troca seu voto por um prato de feijão, ou por qualquer obra assistencialista.

    Como o post não tem um caráter tipicamente político e esse embate nós já tivemos (lembra??), então, vou te deixar parte de um texto de Afonso Romano de Sant´anna escrito há mais de 23 anos e somente publicado quando o escritor viu as pesquisas que levariam FHC ao poder. Um texto cada vez mais atualissimo, assim como o Brasil de Cazuza.

    “…C’est n’est pas um pays sérieux!
    já dizia o general.
    O que somos afinal?
    Um país-pererê? folclórico? tropical?
    misturando morte e carnaval?
    Um povo de degradados?
    Filhos de degredados
    largados no litoral?
    Um povo-macunaíma
    sem caráter-nacional?…”

    Olha Adão…se o nosso povo soubesse a força que tem a nossa Constituição, com certeza seríamos um país bem melhor.

    PS: colocarei o texto na integra no She´s.

    Bjs e tenha um bom dia!!

    Não vou comentar tudo porque já tivemos nosso debate politico tempos atrás. Mas, em certo grau sou forçado a concordar com você, e admitir que é verdade!

  8. que dó cara… e a gente aqui no sudeste nem imagina essas coisas qe acontecem naquelas bandas…

    E mesmo que imaginasse, amigo, o que se pode fazer com uma pessoa que o juiz declara que é livre, e ele deseja permanecer preso?

  9. E aí? A culpa é do governo que tenta ajudar quem precisa mas também faz uso dessa fantástica arma ou do povo, que sempre dá um jeito de levar vantagem em tudo e quer viver encostado?

    Murdock,
    É fácil culpar o outro, quando não se deseja mudar.
    Para mim o governo não presta mesmo, ele, como já declarei,
    não me ama, só me f*

  10. Bom dia, meu amigo! Aqui em Criciúma SC, é feriado. Estou em casa desde ontem (emendaram o feriado, na empresa onde trabalho). Comovente essa história de luta, de coragem,…de garra!Um abraço,

    Cármen,
    Eu não gosto de feriados. Deixo de ganhar. E muitas vezes, as pessoas preferem não chamar, e aqueles que chamam, logo avisam que vai pagar só na semana que vem, depois do feriado, é claro. Porém para quem trabalha em empresas ou repartições pública, uma maravilha!

    Eu gostei dela e também da sua saga!

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s