Ações da alma Humana · Relacionamentos, casamentos e contratos · Vidas

as aparências enganam


No texto anterior, tive a grata surpresa de ter alguns comentários. Fico satisfeito com a ação e reação dos amigos. A nobre AP, do Curral Somos Todas Umas Vacas, comentou assim:

“… Quem está de fora não enxerga isso como uma solução óbvia e prática, mas como falta de intimidade. Do jeito que vcs dormem, dormem pessoas estranhas que por algum motivo precisam dividir uma cama de casal…” (Parte 1)

Quando li o comentário, veio-me a mente um ou dois casais que vez ou outra tivemos que intermediar um ou outra crise.

Veio também à mente, a lembrança de uma música antiga, cantada por Márcio Greyck. Que penso, muitos leitores lembrarão: Aparências.

Se dormimos assim, é porque, um conhece o outro, a ponto de saber os motivos, os porques, os ques de se concordar que isso aconteça. Não só indica intimidade, mas também respeito às manias, desejos, hábitos e espaços do outro.

Pessoas que vivem e convivem juntas por longo período de tempo, sabe o que está muito dentro do outro, conhece profundamente os desejos, os sentimentos, as ações do outro. Bem como saber suas manias, seus anseios, planos e sabe o que agrada e o que desagrada.

Um casal, deve ter a ciência do que a outra parte gosta e que incomoda.

Nossas regras aqui são assim mesmo! Aqui usamos de tudo: política, religião, anarquia, democracia, ditadura, diplomacia, etc., tudo com a finalidade de que o coletivo e o individuo possam existir e coabitar o mesmo ambiente, sem muitos conflitos e atritos.

Moramos numa região pacata e tradicionalista. Aqui, ainda se vê famílias que proibem filhas e filhos de casarem com um ou com outra, com o argumento fortissimo: É divorciado (a), não é pessoa boa!

Então, quanto ao convivio, aqui na nossa “república familiar”, não damos valor a certas aparências. Dormimos juntos se possível.

Não temos apelidos carinhosos um com o outro. Isso porque, sempre, diziam que viviamos mal. Que eramos um casal falso, e que viviamos de aparências. Nunca nos importamos com a opinião alheia, quanto a este assunto. Somos assim.

Não impomos regras um ao outro. Ela usa aliança. Eu não! E decidi tirar a minha porque se colocava muita credibilidade na peça, e não em mim.

– Você acha que serei infiel se não usar isso? Meu carater, meus sentimentos existem independente de ter ou não uma aliança no dedo. Sou um homem casado, e cumprirei minha palavra e promessa. Fidelidade, carater, lealdade, não depende de haver ou não esta argola no dedo.

Desde então, jamais usei. Era ainda o segundo ano de casamento. Ela continua a usar. Mas, não haverá problema se ela resolver não usar.

Quanto a forma de dormir, o lado preferido, não implica em não existir intimidade, ou que somos estranhos. Somos bem conhecidos. E conhecidos ao ponto de saber como o outro gosta e dorme melhor. Isso, já é intimidade. E ter convivio.  

Já houve necessidade em que tivemos que dormir 8 jovens, todos homens, numa esteira, com um único lençol, com 12 graus de frio, e todos dormimos, juntinhos, de “conchinha”, agarradinhos um ao outro, e nós nunca tinhamos dormidos antes, e jamais voltamos a dormir juntos.

Meus pais dormem na mesma cama, porém cada qual com seu cobertor.

“Claro que é só a opinião de quem está fora. A realidade do casal, só mesmo o casal que conhece. E fazer o melhor para conviver é um dos passos para um relacionamento feliz.” (Parte 2)

Um dos casais que nos criticava – Ainda criticam – nossa forma de viver, como marido e mulher, esposo e esposa, vivem uma vida social aparente. Chamam-se mutuamente de amor, meu bem, querido, querida, etc e tal quando estão nalgum lugar público, ou reunião familiar, é um esfrega-esfrega que quem não conhece, e não sabe de nada, logo diz:

– Que casal lindo! Tantos anos casados, e não perderam a paixão e o fogo!

Quando estão juntos formam um lindo casal. Pessoas próximas, nos diz que deverimos imitar o convivio deles.

Todavia, há pouco tempo, houve uma desavença por lá. Ela é muito ciumenta. Diz que ele tem mulheres na rua. Porém, vieram-na acudi-los e então ficaram sabendo da vida real deles.

– Ele tem uma amante, não tem explicação! Só pode ter uma amante! Vocês não querem é ver!. Vocês estão defendendo ele porque vocês não sabem de nada. – Esbravejava ela com todo o ar dos pulmões.

– Não sabe de que?

– Que vai fazer dois anos que este homem não toca em mim. Ele deita naquela cama e dorme. Não adianta eu vestir langerie cara, colocar perfume cheiroso, me depilar e enfeitar, andar nua pela casa, encostar nele, insinuar. Não adianta! Ele não me deseja, e nem me toca.  O troço dele, nem se mexe dentro das calças.

Eles dormem juntinhos todos os dias! Neste ponto, repito as palavras da AP: “A realidade do casal, só mesmo o casal que conhece. E fazer o melhor para conviver é um dos passos para um relacionamento feliz.”

Dormimos assim, um prá lá, e outro pra cá (Nem sempre não é!, no frio, nos ajuntamos). Eu não uso aliança. Porém, tudo é feito para que o coletivo e o individuo exista sem conflitos. Tem dado certo. Sem aparências e sem enganação.

Não adianta só dormir juntinho, tem também que chegar junto! Nós muitas vezes dormimos separados por opção. Nos dias de flatulência, por exemplo, eu me retiro do quarto, porque ninguém merece! 


Anúncios

13 comentários em “as aparências enganam

  1. Adão,
    estou de mudança para o nordeste!!!!
    9,50 no Rio não paga nem a taxa minima sem consumo.
    Ar aqui é prioridade para as crianças, e no final do verão sempre aparece um fiscal para saber porque o consumo caiu tanto….
    Em resumo, poucos tem o previlegio de conseguir dormir agarradinhos no verão, agora no inverno, quem não tem um cobertor de orelha sente falta.
    Mas isso não significa que se deem bem, as vezes só tem necessidade de subir a temperatura do ambiente para dormir.
    Bjs

  2. a vida entre quatro paredes é absolutamente um mistério misterioso.

    Tenho que concordar, e ir além ao dizer, que quando parte desse mistério misterioso é revelado, fica, as vezes, feio para quem não tem mistério nenhum

  3. E tem tambem aqueles que mostram a aliança para a amante e diz: Ta vendo isso aqui? É só pra ela nao me encher o saco!, e guarda no carro e diz: Deixa esse troço ai, pelo menos assim, nao me lembro que terei de colocar no dedo quando chegar…É bem assim mesmo como a SARA comentou…

    So fiquei chocada com os valores de energia dos nordestinos…AH, se eu pudesse pagar isso…Minha conta é absurdamente absurda nessa terra de fogo!

    Bjs

    Julie meu amor, aqui, tem gente que quando a conta passa dos 9,50 vai á coelba reclamar… eu os entendo, uma vez que preferem viver sem procurar algo melhor porque, se procurar e acharem, poderm vir a perder até 95,00 por filho que recebe do governo!!

  4. Adão
    eu sempre digo que na vida de um casal existem quatro verdades, a que os outros veem, a do homem, a da mulher, e a que realmente existe e que muitas vezes nenhum dos envolvidos vê.
    Aliança parece coleira né?
    Mas tem pessoas que dão valor, tanto que antes de trair colocam a aliança no bolso.
    Vai entender.
    Bjs

    Voces estão com a razão!

  5. 🙂
    😦

    Pera aí?
    como as pessoas domem não tem nada haver com aparências!!!

    Coisa feia ´ver um casal se beijando e chamando de amor da vida, mas na verdade, em casa não tem a menor intimidade.

    Isso é mais comum do que se pensa… familia é um baú de segredos

  6. A vida do casal pertence a eles e somente a eles.
    A dinâmica do amor de cada um não tem comparação.
    O que funciona para um casal não necessariamente funciona para o outro.
    O que importa é que exista respeito e os dois estejam felizes.

    Beijo

    Concordo que sim, mas, porque fingem algo que não é verdadeiro? O que ganham com a falsa vida social?

  7. Serei uma boa advogada, ou uma excelente promotora? Com certeza, não terei a imparcialidade de um magistrado.

    Mas como te disse: Me perdoe se estiver enganada, mas foi isso que você transmitiu – pelo menos para mim.

    Ahhhhhhh não tem pressa em responder, era só uma curiosidade, pois catei no meu WP e não achei a função.

    Beijinhos e fica com Deus !!! Amo-te

    Os textos dos blogs são assim mesmo. Muitas vezes não somos compreendidos, noutras vezes, não nos fazemos compreender. E já recebi algumas críticas quanto ao estilo que uso para escrever. Já recebi elogios também. Mas, se for contar, já recebi mais crítica do que elogios…

  8. Nossa Adão…não entendi muito o objetivo desse teu texto meio ácido. Todo o problema é porque alguns preferem dormir juntos e vêm nesse dormir juntinhos uma expressão maior de intimidade? Bem, pelo menos você bateu nessa teclar várias vezes. Quase nunca discordo de você, mas me permita desta vez.

    “…Os antigos diziam que: o que é bom para a leoa, não pode ser bom à gazela. E, o que é bom à gazela, fatalmente não será bom à leoa”. Este é um dilema ético típico que aplico ao caso concreto e que usei recentemente num post de Jullie.

    Queridissimo,

    Os casais podem sim serem felizes ou infelizes dormindo juntos, ou em camas separadas, ou em sofás, ou em redes, ou em esteiras, até mesmo no chão de uma rua fétida, ou numa barraca do MST. Uma relação de sucesso não pode ser medida pela posição escolhida ao dormir, ou o lado da cama, ou se dormem em quartos separados para não escutarem o ronco ou sentirem o bafo de bebida, ou olhar nos olhos depois da gaia colocada na cabeça.

    Uma relação a dois é muito mais do que isso, a intimidade é muito mais do que uma boa transa, ou a divisão de tarefas e contas – pelo menos acredito nisso! E todo casal e somente um casal se adequa na sua melhor forma de viver a sua intimidade.
    Em um dos meus coments você falou do calor do nordeste e novamente tocou no assunto, mas me permita discordar, eu preferiria gastar uns tostões comprando um ar-condicionado no carnê das Casas Bahia em 24 prestações e pagando um pouco mais a conta de luz do que deixar de dormir ao lado de quem amo por causa do calor. Além do mais conheço bem o Nordeste.
    Acho, sinceramente que esse texto seu, é uma imposição a uma forma conjugal de ser. Me perdoe se estiver enganada, mas foi isso que você transmitiu – pelo menos para mim.

    Com tudo o que você expôs e, acredite, entendo seus argumentos; ainda assim prefiro dormir agarradinha, de conchinha, com um beijo mentolado ao dormir e um bafo de onça ao acordar. Pois tenho certeza de que não é isso que vai fazer ou não o sucesso de minha relação. Mas tão somente o amor cultivado e o respeito adquirido.

    Ele(a) ronca? … tá na hora de fazer um tratamento
    Ele(a) peida? … infelizmente não dá para arrancar o intestino dele fora.
    Ele(a) cheira a alcool? …banho frio, terapia no AA
    Ele(a) traiu?…cai fora ou suporta as gaias
    Ele(a) é tudo isso junto e mais alguma coisa e me incomoda profundamente? … que tal procurar uma orientação jurídica ou psicológica?

    Tenho certeza de que vários casais dormem juntos ou dormem separados e passam por tudo isso que você citou. Chegam junto ou não chegam junto, traem ou são fiéis, mentem até para si próprios independente de usarem ou não aliança no dedo esquerdo. E tenho certeza de nada disso é consequencia pela forma escolhida para dormir.

    Bem, é isso…infelizmente não vou poder fazer a tréplica, pois vou fazer uma breve viagem.
    Só para fechar, há estudos psicológicos muito interessantes que falam sobre a posição de dormir sozinho ou acompanhado. Bem, mas isso é assunto para Dra. Julie.

    Gostei de sua defesa, mas, voce viajou querida! Super viagem… o foco, do lado de cá, é o contraste entre APARÊNCIA X INTIMIDADE, nem sempre é possível pela aparência ver a intimidade alheia. Desde o inicio do seu comentário que eu ri… não porque é engraçado, mas porque, confundi mais que esclareci… ha ha ha Ao menos fico sabendo que voce é bem acirrada!!! ha ha ha

    Quanto ao AR, é verdade se pode comprar, mas, a energia por aqui, já andam racionando, e também água. Estão desligando a energia duas ou tres ao dia, além disso, estão, também desligando os registros de água. Quando voce pensa que não pode pioar, eles vem e tornam tudo péssimo! ha ha

    Além do quê, não são muitos os Nordestinos que podem pagar R$ 140,00 de energia/mês!

    Os “meninos” compreenderam e comentaram o texto no foco que pensei. Ele foram quase todos no foco da questão. Já o comentário da AP, me chamou a atenção.

    – Veja!!!, eu quis dizer algo, e AP, já puxou o fio de um outro novelo.

    Achei interessante, e quis escrever um texto sobre as Aparências.. só isso!!!

    OBS – Depois te respondo as perguntas do e-mail.

  9. Nossa Adão…não entendi muito o objetivo desse teu texto meio ácido. Todo o problema é porque alguns preferem dormir juntos e vêm nesse dormir juntinhos uma expressão maior de intimidade? Bem, pelo menos você bateu nessa tecla várias vezes. Quase nunca discordo de você, mas me permita desta vez.

    “…Os antigos diziam que: o que é bom para a leoa, não pode ser bom à gazela. E, o que é bom à gazela, fatalmente não será bom à leoa”. Este é um dilema ético típico que aplico ao caso concreto e que usei recentemente num post de Jullie.

    Queridissimo,

    === Os casais podem sim serem felizes ou infelizes dormindo juntos, ou em camas separadas, ou em sofás, ou em redes, ou em esteiras, até mesmo no chão de uma rua fétida, ou numa barraca do MST. Uma relação de sucesso não pode ser medida pela posição escolhida ao dormir, ou o lado da cama, ou se dormem em quartos separados para não escutarem o ronco ou sentirem o bafo de bebida, ou olhar nos olhos depois da gaia colocada na cabeça.

    === Uma relação a dois é muito mais do que isso, a intimidade é muito mais do que uma boa transa, ou a divisão de tarefas e contas – pelo menos acredito nisso! E todo casal e somente um casal se adequa na sua melhor forma de viver a sua intimidade.

    === Em um dos meus coments você falou do calor do nordeste e novamente tocou no assunto, mas me permita discordar, eu preferiria gastar uns tostões comprando um ar-condicionado no carnê das Casas Bahia em 24 prestações e pagando um pouco mais a conta de luz do que deixar de dormir ao lado de quem amo por causa do calor. Além do mais conheço bem o Nordeste.

    === Acho, sinceramente que esse texto seu, é uma imposição a uma forma conjugal de ser. Me perdoe se estiver enganada, mas foi isso que você transmitiu – pelo menos para mim.

    Com tudo o que você expôs e, acredite, entendo seus argumentos; ainda assim prefiro dormir agarradinha, de conchinha, com um beijo colgate ao dormir e um bafo de onça ao acordar. Pois tenho certeza de que não é isso que vai fazer ou não o sucesso de minha relação. Mas tão somente o amor cultivado e o respeito adquirido.

    Ele(a) ronca? … tá na hora de fazer um tratamento
    Ele(a) peida? … infelizmente não dá para arrancar o intestino dele fora.
    Ele(a) cheira a alcool? …banho frio, terapia no AA
    Ele(a) traiu?…cai fora ou suporta as gaias
    Ele(a) é tudo isso junto e mais alguma coisa e me incomoda profundamente? … que tal procurar uma orientação jurídica ou psicológica?

    Tenho certeza de que vários casais dormem juntos ou dormem separados e passam por tudo isso que você citou. Chegam junto ou não chegam junto, traem ou são fiéis, mentem até para si próprios independente de usarem ou não aliança no dedo esquerdo. E tenho certeza de nada disso é consequencia pela forma escolhida para dormir.

    Bem, é isso…infelizmente não vou poder fazer a tréplica, pois vou fazer uma breve viagem.

    Só para fechar, há estudos psicológicos muito interessantes que falam sobre a posição de dormir sozinho ou acompanhado. Bem, mas isso é assunto para Dra. Julie.

    ******************************************
    ******************************************
    ******************************************

    PS //// que bom que vc gostou do meu retorno aos poeminhas, afinal, foi lá que você me descobriu né? Agora aguenta ou chama o advogado.

  10. Nossa Adão…não entendi muito o objetivo desse teu texto meio ácido. Todo o problema é porque alguns preferem dormir juntos e vêm nesse dormir juntinhos uma expressão maior de intimidade? Bem, pelo menos você bateu nessa teclar várias vezes. Quase nunca discordo de você, mas me permita desta vez.

    “…Os antigos diziam que: o que é bom para a leoa, não pode ser bom à gazela. E, o que é bom à gazela, fatalmente não será bom à leoa”. Este é um dilema ético típico que aplico ao caso concreto e que usei recentemente num post de Jullie.

    Queridissimo,

    === Os casais podem sim serem felizes ou infelizes dormindo juntos, ou em camas separadas, ou em sofás, ou em redes, ou em esteiras, até mesmo no chão de uma rua fétida, ou numa barraca do MST. Uma relação de sucesso não pode ser medida pela posição escolhida ao dormir, ou o lado da cama, ou se dormem em quartos separados para não escutarem o ronco ou sentirem o bafo de bebida, ou olhar nos olhos depois da gaia colocada na cabeça.

    === Uma relação a dois é muito mais do que isso, a intimidade é muito mais do que uma boa transa, ou a divisão de tarefas e contas – pelo menos acredito nisso! E todo casal e somente um casal se adequa na sua melhor forma de viver a sua intimidade.

    === Em um dos meus coments você falou do calor do nordeste e novamente tocou no assunto, mas me permita discordar, eu preferiria gastar uns tostões comprando um ar-condicionado no carnê das Casas Bahia em 24 prestações e pagando um pouco mais a conta de luz do que deixar de dormir ao lado de quem amo por causa do calor. Além do mais conheço bem o Nordeste.

    === Acho, sinceramente que esse texto seu, é uma imposição a uma forma conjugal de ser. Me perdoe se estiver enganada, mas foi isso que você transmitiu – pelo menos para mim.

    Com tudo o que você expôs e, acredite, entendo seus argumentos; ainda assim prefiro dormir agarradinha, de conchinha, com um beijo mentolado ao dormir e um bafo de onça ao acordar. Pois tenho certeza de que não é isso que vai fazer ou não o sucesso de minha relação. Mas tão somente o amor cultivado e o respeito adquirido.

    Ele(a) ronca? … tá na hora de fazer um tratamento
    Ele(a) peida? … infelizmente não dá para arrancar o intestino dele fora.
    Ele(a) cheira a alcool? …banho frio, terapia no AA
    Ele(a) traiu?…cai fora ou suporta as gaias
    Ele(a) é tudo isso junto e mais alguma coisa e me incomoda profundamente? … que tal procurar uma orientação jurídica ou psicológica?

    Tenho certeza de que vários casais dormem juntos ou dormem separados e passam por tudo isso que você citou. Chegam junto ou não chegam junto, traem ou são fiéis, mentem até para si próprios independente de usarem ou não aliança no dedo esquerdo. E tenho certeza de nada disso é consequencia pela forma escolhida para dormir.

    Bem, é isso…infelizmente não vou poder fazer a tréplica, pois vou fazer uma breve viagem.

    Só para fechar, há estudos psicológicos muito interessantes que falam sobre a posição de dormir sozinho ou acompanhado. Bem, mas isso é assunto para Dra. Julie.

    ******************************************
    ******************************************
    ******************************************

    PS //// que bom que vc gostou do meu retorno aos poeminhas, afinal, foi lá que você me descobriu né? Agora aguenta ou chama o advogado.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s