Vidas

Cenários.


A Beth Santana, a semelhança dos grandes mestre da literatura e também do cinema usa algumas frases características. Certas palavras e frases já tem a aparência dela. Isto, é denominado de Chavão, palavras-chaves, e por fim, o muito repetido: CLICHÊ. 

Beth, não só tem escrito, mas deseja sempre demonstrar que “é tão fácil ser feliz! néh??”

Muitos conhecem ou podem imaginar o cenário de Carola que vive lá “nos estrangeiros”, bem como o cenário da AP e da DM, da Sarah, da Veridiana, da Fabi, da Lih,  e Van, etc.

Se pode imaginar o cenário do Wolverine, e do Rafael, do By Osc@r  e até do Rayol, entre outros. Desejo contrastar, estes cenários, com um outro, e finalmente, perguntar: “é tão fácil ser feliz?”

Cenário 1

Minha cumadre Rosa, mora num lugarejo próximo de Irecê. A distância saindo do portão de minha casa, até o porta da cozinha dela, é exatamente 11 quilometros. Vamos sempre lá. A “cumade” Rosa é casada com meu “cumpade” Marcos. Ela sempre morou em pequenas vilas, e veio conhecer a cidade quando perdeu a virgindade, com o meu cumpadre.

Nalguns lugares, nalguns grotões, nalguns ranchos fundos, prevalece ainda algumas regras antigas do tipo: “Fez “mal” à moça! ? Tem que assumir e casar!”.

O sujeito tem que passar a viver com a mulher. Não entram em discussões filosoficas e modernas em que o casamento para ser eficiente, correto, feliz e duradouro tem que haver:

Todos os dias, ela acorda cedo, juntamente com meu “cumpade”. Ele vai cuidar da roça, enquanto ela cuida da casa. Varrer, lavar pratos, passar roupas, limpar móveis, etc.

A noite – dizem eles – sempre acontece algo. Há sempre uma variação do KamaSutra, porém, como ela não entende nada disso, e para adequar a realidade dela, há alguns nomes para algumas posições tais como: codorna dormindo, lambu morta, “vaca” no pasto – São vacas mesmo ( não são estas outras VACAS.) jumenta mansa, égua branca, égua “braba”, cabra amarrada e por ai.

A “cumade”, quando é a hora do almoço, além de ter passado parte da manhã preparando, faz primeiro o prato do marido e do sogro (dono da roça), e entrega nas mãos de cada um. Faz o prato das crianças, e se há algum que precisa receber o alimento na boca este deve ser o primeiro. Depois de todos servidos, ela serve-se.

Se vier para cidade, deve deixar a comida preparada. Se for passar mais de um dia, a comida deve ficar pronta. Os acessórios do quarto, da sala e da cozinha devem estar ali a disposição dos homens que ficarão. E sabe, que quando voltar, terá que arrumar tudo.

Cenário 2

Janete, o marido trabalha no BNB. Tem um bom salário. Vieram de Salvador para o interior e aqui, o salário que lá na capital dava para ter vida de classe média, aqui são quase ricos. Moram em casa luxuosa. Já trocaram o PC duas vezes, compraram recentemente um notebook que não precisam.

Os filhos tiram notas baixa e vão para a clínica conversar com a psicologa para entender o motivo que as crianças, não estão produzindo – afinal passam o dia no PC, no PSP2, na SKY e seus vários canais de desenho – e não sabem o porque.

Discutem a relação no divã. Tem que sair com todos da família ao menos uma vez na semana para comer uma pizza, tomar um suco diferente, ou ir a algum lugar para sociabilizar as crianças.

Quando sentem que já discutiram muito a relação, contratam alguém para ficar com as crianças, e passam a noite nalgum dos motéis da região.

Se não sentarem a mesa para o almoço e para o jantar, a família esta totalmente desfeita, e a crise toma de conta do matrimônio moderno, e tudo está ruindo – “Vamos escrever para o SBT e contar nosso caso para a Super Nanny vir nos ajudar.”

  • São mulheres diferentes;
  • São situações diferentes;
  • Vidas diferentes;
  • Ambientes diferentes;
  • Personalidades diferentes;
  • Convivios diferentes;
  • Homens diferentes;
  • Filhos diferentes;
  • Etc diferentes…

A “cumade” vive rindo, contente – apesar das dificuldades do sertão, eles parecem pertencer a um “todo” – ela se gaba de ter um marido trabaiador, que sustenta a famia, que não deixa faltar a “mistura”; sabe cuidar do que é deles, e que não tem medo de nada nesta vida, porque o “cumpade”, é homi arretado, cabra valente, faz tudo pela famia. 

– A famia cumpade é tudo que nois tem. Ele é um homi bom dimais, trabaia o dia todo, e num sei adonde ele arranja tanta energia; pois, (ai ela dá uma risada tímida) se eu der mole, ele quer lambu morta toda noite.

Por outro lado, Janete, vive em conversa com a psicologa para entender os filhos, acertar-se com o marido, para que o casamento vingue e seja duradouro, feliz e harmonico. Deseja transparecer e demonstrar a todos a sua volta, que ela é uma mulher bem tratada, feliz e contente. 

O marido a deixa trabalhar fora, sendo ele um homem moderno, maduro e estudado – não é daqueles homens antigos e machistas (Adão Braga) – se ele procurar duas vezes por semana, é um homem insaciável; que ele quer que ela tenha vida de prostituta dando todas as noites.

Por fim: “é tão fácil ser feliz! néh??”

Porém, o que você exige para ser feliz? Qual é o seu cenário? Alguns e algumas são felizes com tão pouco, e se satisfazem com atitudes simples e cômodas. Porque outros e outras, enfim, porque você não consegue?

Será que o seu cenário não é muito rebuscado?

Não há uma lista enorme atrapalhando algo que é tão simples: Viver!

Por fim te pergunto:  você trocaria o seu cenário por outro? Afinal, não é tão fácil ser feliz?


Anúncios

11 comentários em “Cenários.

  1. procurava alguma coisa que nem lembro mais no google e encontrei esse belissimo texto.
    Nunca o li.
    “é tão fácil ser feliz! néh??”
    O que faz a felicidade não é o cenário é a maneira como vemos o cenario.
    Bjs

  2. * juli *:
    Seja bem vinda… a casa é sua, pode colocar os pés sobre a mesa, e você pode usar tudo como se fosse seu… já te disse antes do sentimento que sinto por você: pode confiar…

    Quanto a: “FELICIDADE SE CONSTRÓI TODOS OS DIAS”, também é um conceito verdadeiro, inda mais, porque só temos um dia, um momento, um instante.

    Nós, sempre faremos de tudo para que nossas Experiências proporcione-nos sempre aquela sensação de alivio, bem-estar, gozo, anestesiante. Uma reação quimica gostosa e viciante… e este sentimento de felicidade é a melhor das drogas.

    Veridiana:

    Você é uma das pessoas eu admiro. Você me provoca CII. Outro dia, vi sua imagem participando de uma evento: a Blogueira mais bonita… nunca mais ficquei sabendo de nada! o que aconteceu?

    Van:

    Que prazer saber que ficas feliz em ler-me!

    Carola:
    Tudo se completa… e tudo faz parte de um todo. Eu, gosto do que você escreve, e sinto saudades de você, e fico me perguntando: como sentir saudade de alguém que você nunca conviveu. Mas, será que só podemos sentir saudade de pessoas que convivemos, não podemos sentir saudades de noticias e de pessoas que sabemos existir?

  3. Belo post, como sempre, adoro seus textos… eu acredito que ninguém é totalmente feliz 100% do tempo, mas que temos momentos de felicidade, se tivermos ao longo dos dias mais momentos de felicidades do que tristeza, angústia, desânimo… estaremos mais perto da felicidade… já fui muito feliz, também já muito triste e agora posso dizer que sou feliz novamente, pois tenho acumulado em maior quantidade momentos de felicidade e simplificado os momentos em que ela não está presente…
    []’s

  4. Acabei fugindo do ponto… felicidade é subjetivo e variável.
    do Lat. felicitate

    s. f.,
    ventura;
    bem-estar;
    contentamento;
    bom resultado, bom êxito;
    dita;
    qualidade ou estado de quem é feliz.

    Pronto, isso ajuda? 😉

  5. Ah Adão, felicidade é totalmente relativo 🙂 O que é bom pra mim pode ser o oposto pra vc e vice-versa.
    Amor é um sentimento tão complexo e cheio de ramificações… Eu acredito que é quando vc entende cada uma delas vc consegue introduzir o ‘amor’ na sua vida de maneira física (digo, achar um/a companheiro/a).
    Casamento bem sucedido é onde vc conhece seu cônjuge tão bem q até um ‘peido torto’ é um sinal se o dia foi bom ou ruim, onde as personalidades combinam (vc não tem que ficar aturando o outro, e sim vc aprecia a pessoa em todos os momentos e sabe lidar com suas imperfeições), tem ‘química’ entre ambos, pq não só de cama, comida e roupa lava vive o homem/mulher e estabilidade (em todos os aspectos e não só financeira, lembre-se, ‘na riqueza e na pobreza’). A vida em si está cheia de problemas que são trazidos a vc, vc não precisa fazer de algo escolhido POR VC MESMO algo torturoso.
    E essa foi minha lição de ‘Como ter um relacionamento bem sucedido’ :mrgreen:
    Bom domingo!

  6. Adão: To chegando querido amigo ao seu novo espaço. Muitas mudanças… Mas penso que quando os nossos conceitos mudam, crescemos também com as “mudanças” mesmo que algumas nos tragam sofrimento.
    Acho que é possível ser feliz, mas “FELICIDADE SE CONSTRÓI TODOS OS DIAS”.
    Muitas vezes temos receio de abrir o nosso coração e dizer eu te amo, mas vale a pena. Porque como escreveu Fernando Pessoa:
    Tudo vale a pena, se a alma não é pequena…
    Já encontrei aqui, muitos queridos amigos. Começaram a festa sem mim??? (Risos…) Beijos a todos que fazem parte desse querido espaço. Um abraço carinhoso para você Adão.

  7. Caro amigo…
    Depois gostaria de uma consultoria (teórica, por favor) de como executar: a codorna dormindo, principalmente a “lambu morta” (adorei essa…), “vaca” no pasto, a jumenta mansa, égua branca, égua “braba”. A cabra amarrada já dá pra ter uma idéia sem a consultoria…
    Haahahah!
    Bem interessante a sua abordagem.
    Pontos de vista bastante diferentes.
    Sua abordagem, a honrosa citação e a qualidade do que escreve, somadas, lhe valeram a partir de agora, um link em cada um dos meus dois blogs.
    Felicidade é conceito. Conceitos mudam com a vida e com o tempo.
    Eu nunca senti falta de ter uma direção hidráulica no meu carro antes de ter uma. Agora não me imagino sem.
    Mas devido à sua abordagem, vou antecipar a resposta a um meme passado pelas “Vaquinhas Queridas”, sobre o meu “Dia Perfeito”.
    Se tiver tempo, mais tarde, dá uma conferida lá, que vai estar tanto no “By Osc@r Luiz” quanto no “Flainando na Web”.
    Um grande abraço e um bom final de semana!

  8. Acho que, quanto mais expectativas, mais difícil é ser feliz. Eu vivo me dizendo que se eu baixar meus padrões de expectativa, vou ser feliz. O problema é que o conceito de felicidade envolve tantas premissas…

    Depois, caro Adão… Felicidade é feita de momentos. Acredito que as duas mulheres usadas como exemplo no seu ótimo post têm seus momentos de felicidade, mas também de medo, angústia, dúvida…

    Então, respondendo à sua pergunta… É facil ser feliz… depende da sua lista de desejos de vida.

    PS: Que posições, hein???
    PS2: Muito boa a lista… Quando encontrar um cara que a cumpra e se encaixe em uns outros quesitos mínimos… caso de novo e cumpro minha parte da lista! rs

  9. Você adora meus clichês não é mesmo?

    Claro que é fácil de ser feliz. Mas afinal: o que é felicidade? O que você entende por felicidade ? Acho que o foco é esse. O que você quer para ser feliz, para buscar o que você entende de felicidade?

    Mesmo tropeçando daqui e dali eu me sinto feliz. Minha felicidade não está resumida num foco só…aliás ela até está…em mim mesma. Eu vou te jogar mais um clichê que eu adoro: não posso responsabilizar ninguém e nada pela minha felicidade – ela é um fardo pesado demais para alguém carregar nas costas.

    Eu não trocaria o meu cenário por cenário nenhum, pois o meu cenário ainda não está pronto, falta acabamento…e só eu posso fazê-lo.

    Belo post mestre Adão !!!
    Namastê

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s