Em defesa dos pais inocentes!

1 ago

Na manhã de ontem, o último dia do mês de julho, eu estava na sala calçando os sapatos enquanto minha esposa assistia TV, pois, esperava o início da transmissão dos jogos olímpicos; passava na TV do bispo um telejornal. Só vi apresentadora; e uma delas depois da reportagem da prisão da “gangue dos playboys em São Paulo” ela exclamou:

- Isto é culpa dos pais!

Não é ipsis litteris. Mas, é esta a ideia explicitada: estes jovens escolheram assaltar, sequestrar, serem foras da lei, única e exclusivamente por culpa de seus pais.

Bem! Eu tenho outra opinião. E já expressei no texto anterior, bem como, sei que, os caminhos que os filhos seguem, não são frutos de má educação, não são gerados por que seus pais faltaram com suas obrigações, por que os pais agiram assim e não daquela outra forma. Por que os pais foram frouxos e também por que os pais foram rígidos, também é listado como elemento motivador; revolta por falta de condições sociais; insatisfação com o sistema político; impunidade;

Não é nada simples dizer o que leva certos jovens a agirem e decidirem para o crime. Certamente, os pais, não são os únicos e exclusivos culpados das decisões deles. Eu observo com descrédito estas críticas em que se generaliza qualquer posição. Esta por exemplo, de que, somos nós, os pais, únicos responsáveis por estes desvios é uma delas.

Esforço e trabalho arduamente para fazer com que meus filhos cresçam e saibam decidir pelos valores morais, éticos, políticos, filosóficos, educacionais e outros seguimentos. Outras decisões é de responsabilidades deles, mas, nem por isto, ficam sem minha opinião. Exemplos: se querem ou não seguir uma religião; se namoram ou não; se vão à igreja; se torcem ou não para o São Paulo, Flamengo, Fluminense ou Cruzeiro.

Veja que estou entranhado nas vidas de meus filhos. E sei da influência que exerço sobre cada um deles. Sei que o exemplo de moral, ética e de valores, eu, a mãe, os avós e os tios temos dados. Certamente não será por faltar-lhe exemplos, palavras, acompanhamento, escola, incentivos, proximidade, e outras coisas a serem listadas, contrárias às más condutas, que poderão dizer que seguiram o caminho do crime, da marginalidade, dos crimes, e da desordem. Se seguirem e tomarem tais caminhos, já sabem qual é minha posição sobre o assunto. Se inocentes forem, ajudo-os. Se culpados, espero-os depois de pagarem o que a justiça lhes exigirem.

Tenho certeza que os pais destes jovens rotulados de “A Gang dos Playboys” não são todos e totalmente culpados pelos crimes que os tais cometeram. Sei que existem pais que acobertam, facilitam, protegem, e até vivem de produtos que são frutos de roubo, e de outros ilícitos, mas, isto não é razão suficiente para ajuntarem-nos nesta generalização. Na vida temos que escolher. A vida é feita de decisões.  E cumpre a nós pais, orientar, ajudar, educar, auxiliar nossos filhos a serem aptos a escolher sempre o bom caminho, e decidir a favor dos bons valores tais como: honestidade, legalidade, moralidade, eticidade, espiritualidade, cordialidade, santidade, impessoalidade. etc.

- Todo bandido! Todos os atos criminosos; Todas as coisas erradas que os filhos cometem sejam frutos dos erros apenas e tão somente dos pais!

Existem pais culpados! Sabemos que existem. Mas, dizer que a “Gang dos Playboys” é culpa dos pais? Isto não! Não estamos todos neste bolo, nem neste saco! E por último. Não creio muito nas ideias, conselhos e opiniões de pessoas que sem nunca terem tido filhos, terem criados, ajudados, educados, se instalam como superiores e sabedores do que nunca fizeram.

É como digo para uma parente próxima: você nunca gestou. Você nunca criou. Você nunca se envolveu. Nunca resolveu nada nestas questões. Mas, é a primeira pessoa da família a opinar sobre a educação e as condições ideais para educar estas crianças. Faz assim: tenha os seus!

About these ads

Uma resposta para “Em defesa dos pais inocentes!”

  1. Wenceslau Castilho agosto 2, 2012 às 10:22 pm #

    “///.A minha resposta sobre esse comentário é a seguinte:”Todas essas anormalidades que presenciamos atualmente nos jovens, a única e exclusive culpa cabe á Mídia.A Televisão,revistas pornográficas,filmes sobre crimes,terror,e tem outro fator que é a falta de empregos principalmente aos menos favorecidos que não tem condições financeiras para bancar uma faculdade. Partindo dessa premissa,tenhamos em mente que dificilmente sairemos desta situação calamitosa,em que muito se fala,e pouco se resolve,e que na maioria das vezes somente fica no papel.”///.

Comentar este texto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 571 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: